Borboleta rara é encontrada em reserva no Vale do Ribeira, em São Paulo

Desde 2016, o Legado das Águas – maior reserva privada de Mata Atlântica do país, localizada no Vale do Ribeira, no estado de São Paulo – se abriu para mais uma pesquisa de sua fauna: o levantamento de borboletas. Mas foi no ano passado que a Godartiana byses, espécie raríssima, foi encontrada na Trilha do Cambuci pela bióloga Laura Braga, especialista em borboletas e mariposas. Com um detalhe: a descoberta se deu após 49 anos (desde 1968) de buscas pela espécie no estado.

Vale destacar, aqui, que o Legado é conhecido por abrigar espécies raras da fauna como cachorro-vinagre e a anta albina. Conto mais sobre esse espaço natural precioso no final deste post. 

“A espécie só havia sido registrada nas florestas quentes dos estados de Minas Gerais, Bahia, Espírito do Santo e Rio de Janeiro, sempre associadas às florestas bem preservadas. Ainda não se sabe porque é tão rara em São Paulo, mas esse registro ressalva a importância biológica do Legado das Águas para a conservação da biodiversidade, em especial, para a G. byses”, diz a pesquisadora.

Esta pequena borboleta é endêmica da Mata Atlântica (ou seja, só existe nesse bioma) e pertence à família Nymphalidae, grupo de borboletas frugívoras, que se alimentam de frutas fermentadas.

E a descoberta será publicada como nota científica – Distribution extension of Godartiana byses (nymphalidae: satyrinae) and first record for the state of São Paulo, Brazil – na revista Journal of the Lepidopterists’ Society, publicação americana especializada em borboletas e mariposas.

Procurando lepidópteros
Desde 2012, o Legado das Águas foi transformado em polo de pesquisa científicas, estudos acadêmicos e para o desenvolvimento de projetos que valorizam a biodiversidade, em parceria com o governo do Estado. Em 2016, foi a vez das borboletas.

Os primeiros passos deram conta de identificar as espécies presentes na reserva. Foram registradas 182 espécies até agora, mas os pesquisadores acreditam que a riqueza, ali, é muito maior, sendo que algumas espécies de borboletas são verdadeiros indicadores de vegetação de boa qualidade e de boa conservação.

“Estamos muito animados com a descoberta. O trabalho que está sendo realizado dentro de uma área como esta, com biodiversidade privilegiada, trará importantes contribuições para o estudo das borboletas e para a conservação de algumas espécies com maior perigo de extinção, além de contribuir para o conhecimento científico”, destaca Frineia Rezende, gerente de executiva da empresa que administra o Legado, a Reservas Votorantim.

Histórias e legados
A extensão do Legado das Águas é praticamente a da cidade de Curitiba (PR). E essa reserva é um dos ativos ambientais do Grupo  Votorantim. Ele está localizado na região do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, e é uma área com floresta densa e rica biodiversidade local e vem sendo conservado pela Votorantim há mais de 50 anos. O objetivo é contribuir para a preservação da bacia hídrica do Rio Juquiá, onde a companhia possui sete usinas hidrelétricas, que produzem a energia que abastece sua fábrica.

O Legado das Águas é administrado pela empresa Reservas Votorantim, criada para estabelecer um novo modelo de área protegida privada, cujas atividades geram benefícios sociais, ambientais e econômicos de maneira sustentável.

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta