Biólogos celebram nascimento de rinoceronte raro com um chifre só

Biólogos celebram nascimento de rinoceronte raro com um chifre só

“É realmente uma ótima notícia, porque para salvar algumas dessas espécies ameaçadas, precisamos de todas as ferramentas que temos. A reprodução assistida é uma delas”, afirmou Terri Roth, vice-presidente da International Rhino Foundation. “Ver esses pequenos bebês produzidos através de inseminação artificial, quando poderiam nunca ter nascido, é muito emocionante para nós.”

Roth se refere ao nascimento de um filhote de rinoceronte de uma espécie rara (Rhinoceros unicornis), com um chifre apenas, no Zoo de Miami, nos Estados Unidos, no último dia 22 de abril. O bebê é o primeiro filho da fêmea Akuti, de 7 anos, e o macho Suru, de 18 anos. A gravidez teve a duração de 15 meses.

Os veterinários do zoológico ainda não divulgaram o sexo do filhote, pois estão aguardando o momento certo para poder examinar o pequeno rinoceronte. As primeiras semanas são muito importantes para que mãe e filho criem um laço afetivo e dessa maneira, garantir a sobrevivência e o crescimento do animal.

Foram feitas diversas tentativas para o acasalamento natural entre Suru e Akuti, mas sem sucesso. Foi então que uma equipe da South East Zoo Alliance for Reproduction and Conservation (SEZARC), juntamente com uma especialista em reprodução artifical do Zoológico de Cincinnati, se reuniram em Miami para coletar artificialmente sêmen de Suru em janeiro de 2018 e, em seguida, inseminar Akuti.

O pequeno filhote, ao lado da mãe, Akuti

Espécie rara

Estima-se que só existam cerca de 3.500 rinocerontes de um chifre só no mundo. Por causa da caça ilegal, a espécie, encontrada em regiões do norte da Índia, sul do Nepal e em regiões do Butão e Bangladesh, chegou a ter apenas 200 indivíduos no começo do século 20.

Graças aos esforços de conservação de organizações ambientalistas e dos governos locais, a população conseguiu se recupear, mas ainda é considerável “vulnerável” à extinção.

O Rhinoceros unicornis é um animal de hábitos solitários, com exceção de mãe e filhote. A fêmea dá à luz a uma cria a cada dois ou três anos.

Quando não está pastando na terra, o rinoceronte de um chifre só gosta de mergulhar na água, onde também ingere plantas aquáticas.

Estima-se que restem apenas 3.500 animais da espécie no mundo

Leia também:
Caçadores de rinocerontes passarão 25 anos na prisão, em condenação histórica na África do Sul
Caçadores de rinocerontes são devorados por leões na África do Sul
Depois de pisoteado e morto por elefante, caçador de rinoceronte é devorado por leões em parque na África
Morre o último macho de rinoceronte branco do norte do mundo

Fotos: divulgação Zoo Miami e International Rhino Foundation

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

3 comentários em “Biólogos celebram nascimento de rinoceronte raro com um chifre só

  • 6 de maio de 2019 em 9:57 AM
    Permalink

    Olá!
    Como o rinoceronte macho pode ter apenas 18 meses se o filhote levou 15 meses para nascer? Ele estava pronto para procriar com 3 meses de vida???
    Como pode, no começo dos anos 2000 existam apenas 200 rinocerontes (entre machos, fêmeas e filhotes) e agora em 2019 já são 3.500, sendo que cada fêmea leva de 2 a 3 anos para dar a luz a cada filhote???
    Acredito que vocês precisem fazer uma “pequena revisão” no texto…

    Resposta
    • 6 de maio de 2019 em 4:35 PM
      Permalink

      Oi Almir,
      Obrigada pelo alerta! Na verdade, houve um erro de digitação. O pai, Suru, tem 18 anos, e não 18 meses. Desculpe o engano!
      Sobre os números da espécie, são dados divulgados pela International Rhino Foundation. O número de 200 indivíduos se refere ao começo do século 20.
      Você pode conferir aqui – https://rhinos.org/species/greater-one-horned-rhino/
      Mais uma vez, obrigada pela mensagem.
      Abraço,
      Suzana

      Resposta

Deixe uma resposta