Biólogos celebram descoberta, em reserva na Bahia, de ninho de espécie de pica-pau em risco de extinção

Biólogos celebram descoberta, em reserva na Bahia, de ninho de espécie de pica-pau em risco de extinção

São muitas as espécies de pica-pau encontradas em território brasileiro, mas uma em específico, atualmente pode ser raramente avistada. É o pica-pau-dourado-grande (Piculus polyzonus), de quem se tem pouco conhecimento, já que, infelizmente, no Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, ele é classificado como em perigo.

Por isso mesmo, biólogos ficaram tão felizes com a descoberta de um casal da espécie, e não só isso, que está construindo um ninho. O registro raro foi realizado na Reserva Particular de Patrimônio Natural Estação Veracel, em Porto Seguro, no sul da Bahia.

“A descoberta foi feita pelo vigia ambiental Jailson Souza e, aparentemente, os observadores e guias não sabiam que o pica-pau-dourado-grande utilizava o cupim para fazer ninho. A expectativa agora é o nascimento de filhotes”, comemora Priscilla Sales, bióloga e analista ambiental da estação e autora das imagens que ilustram este post.


O ninho do casal de pica-pau: expectativa agora é pelo nascimento dos filhotes

 

No Brasil, hoje em dia, a ave só é encontrada nos estados da Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo, especialmente em áreas de Cerrado e Caatinga. Ela também ocorre em regiões de outros países da América, como Argentina, Paraguai, Colômbia e Panamá.

A fêmea tem a crista amarela, como na foto acima, já a do macho é vermelha

Pica-paus têm um bico extremamente forte e resistente, utilizado para perfurar o tronco de árvores em busca de insetos, que são retirados pela língua muito longa. Outra particularidade dessas aves é que possuem dois dedos para frente e dois para trás, que as ajudam a se agarrar nas árvores, além da cauda com penas endurecidas, que servem de apoio nas rápidas subidas.

Em junho deste ano, também noticiamos aqui http://conexaoplaneta.com.br/blog/descobertos-em-reserva-de-protecao-da-bahia-ninhos-de-harpia-ave-rara-em-risco-de-extincao/ o registro do encontro de outro ninho, de uma também ave rara, ameaçada de extinção, no mesmo local: a harpia.

Conhecida ainda como gavião real, ela é a maior ave de rapina do Brasil. Pode pesar até cinco quilos e suas longas asas listradas – em tons de cinza e branco -, medem de uma ponta à outra dois metros.

Na época, os biólogos do Projeto Harpia na Mata Atlântica relataram a descoberta de seis aves da espécie. Foram encontrados dois ninhos, em cada um havia um casal e um filhote.

Ambos os registros, da harpia e do pica-pau, reforçam a importância da criação e manutenção de áreas de preservação ambiental, essenciais para a conservação da biodiversidade brasileira.

Fotos: divulgação Estação Veracel/Priscilla Sales

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta