Bike Clandestina: bicicleta se transforma em cadeira e mesa para protestar contra impostos abusivos no Brasil

bike estilosa da foto nunca será comercializada. Ela foi idealizada apenas para chamar a atenção para as altas cargas tributárias que o Brasil cobra sobre o produto, penalizando quem é ciclistapor esporte, por gosto ou por necessidade, e impede que a prática se dissemine pelo país. 

Só pra ilustrar, sobre os modelos de bike importados recai 70% de taxas, sobre os nacionais 40,5%. E veja só que disparate… carros pagam menos imposto do que bicicletas: 35%!! Não faz nenhum sentido. E poucas pessoas sabem disso. 

“Muitos reclamam do preço das bicicletas, mas poucos sabem que até 70% do valor é imposto. Então a gente quis mostrar essa informação de um jeito interessante, através de um símbolo: a Bike Clandestina”, conta Sergio Takahata, diretor criativo da agência Talent Marcel, que se uniu à revista Bicycling para criar a campanha. Eles ainda contaram com o talento do construtor de aros (de bicicleta), Denis Cardoso, da Cardoso Cycles, que desenhou a peça.

“Bicicleta é transporte, saúde e lazer e traz mil coisas boas para a população. Este projeto é uma forma criativa e transgressora de chamar a atenção para a questão”, salienta Andrea Estevam, diretora de conteúdo da Rocky Mountain, editora que publica a Bicycling.

Assim, a campanha sugere que quem quer ter uma bicicleta, mas não aceita pagar o imposto exorbitante, pode optar pela compra de móveis – uma poltrona e uma mesinha, na verdade -, que são taxados em apenas 12%. Não é genial? Móveis para pedalar

Para você entender como funciona, assista ao vídeo produzido pela Talent, que publiquei no final do post, e veja como é fácil montar e desmontar o protótipo da Bike Clandestina. De quebra, o ciclista ainda pode relaxar numa poltrona super charmosa depois de seu rolê ciclístico

Para Cardoso, o designer da bikedisruptiva, o convite foi uma honra, ao mesmo tempo que desafiador. “Atender á demanda de duas funcionalidades tão diferentes para um mesmo objeto é muito inovador. Além disso, adequar peças de bicicleta existentes no mercado a este novo quadro, feito de madeira, material novo , mas que está cada vez mais presente na fabricação de bicicletas, também foi outro grande desafio”. 

O resultado final prova que o desafio valeu muito a pena. E, apesar de ser um protótipo, por ora ficcional, quem sabe uma marca bacana de bikes se anima a fabrica-lo. Tornar realidade “um movelzinho pedalável a um preço camarada…” como definiu a revista em seu site.  

Agora, fique com o vídeo da campanha, abaixo. Mas, cuidado: este filme pode provocar desejos difíceis de atender. 

Fonte: BicyclingFotos: divulgação 

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta