Big Day Brasil: participe da contagem das aves brasileiras!

big day brasil de observação de aves

No próximo sábado, 28/10, observadores de aves – profissionais e amadores -, e todos os interessados e apaixonados por pássaros terão a chance de colaborar com o Big Day Brasil. O evento, que faz parte da iniciativa internacional Global Big Day, acontecerá em todo o país e também na Argentina, Paraguai, Chile e Uruguai.

A ideia é observar o maior número de espécies de aves em 24h. E um alerta importante: todas as espécies contam, desde a mais rara à mais comum! Por isso mesmo, os organizadores estimulam todos a participar: você pode observar as aves de qualquer lugar: seja de uma Unidade de Conservação ou do quintal de sua casa.

Para participar, basta se inscrever aqui neste link do Big Day Brasil. É rápido e fácil! Depois disso, basta você incluir as aves que avistou na plataforma Ebird. As aves devem ser identificadas visualmente (fotografias) ou através de sua vocalização (gravação do canto). Confira todas as regras para a participação aqui.

O evento brasileiro é organizado pelas organizações SAVE Brasil, Avistar Brasil, Observatório de Aves do Instituto Butantan e a PUC/RJ.

“A realização dessa atividade por cidadãos comuns garante uma contribuição imensa para coleta de dados, que podem ser incluídos em bases específicas de pesquisas ou em bases on-line, o que resulta em um material significativo, principalmente para monitoramentos populacionais de longo prazo”, afirma Pedro Develey, diretor da Save Brasil.

O Brasil é segundo país do mundo com maior diversidade de aves, ficando atrás somente da Colômbia.

Para os interessados em participar do Big Day Brasil, a recomendação é levar equipamento para observação, como binóculos e câmeras fotográficas, além de caneta e um bloco de notas. Usar roupas leves, camufladas ou escuras, sapatos fechados, chapéu ou boné. Na mochila, é bom ter água, lanche, repelente e protetor solar. E aviso importante nas UCs: o participante deve levar de volta o lixo gerado, para ser descartado em local adequado.

No Big Day Brasil 2015, 315 equipes e participantes individuais fizeram o registro de 1.144 espécies. A iniciativa é muito importante para o conhecimento e a conservação da biodiversidade brasileira.

Abaixo seguem dicas de alguns parques e reservas para se fazer a observação de aves no país:

Parque Ibirapuera

O Ibirapuera é um dos primeiros grandes parques urbanos do Brasil e famoso por hospedar inúmeros espaços culturais entre suas áreas verdes. Uma das atividades do parque é uma caminhada monitorada para a observação de aves por um valor de R$ 10 e duração de 2 horas e 30 minutos, passando por uma apresentação das aves no parque, seguida de caminhada para a identificação e concluindo com um piquenique com livros, para aprofundamento do conteúdo.

Reserva Natural de Salto Morato

A Reserva Natural Salto Morato é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) federal criada e mantida pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. O local abriga uma área de 2.253 hectares de Mata Atlântica e encontra-se em região com expressiva concentração de espécies de aves endêmicas, sendo várias delas ameaçadas de extinção. A Reserva também é um local propício à observação de aves: em 2010, o local foi indicado pela Rede Avistar como sítio adequado para a prática dessa atividade. Salto Morato conta com 325 espécies de aves catalogadas, o que corresponde a 43% da lista paranaense.

Parque Estadual do Desengano

O Parque Estadual do Desengano está localizado no Rio de Janeiro e possui 25.000 hectares. O local, que foi criado em 1970 e é o primeiro parque estadual do Rio de Janeiro, já registrou cerca de 400 espécies de aves. Além de ser um local propício para a prática da observação de aves, o parque também tem diversos atrativos, como cachoeiras, áreas para trilhas e escaladas. A visitação é gratuita.

Jardim Botânico de Brasília

O Jardim Botânico de Brasília – JBB, é uma área protegida de 5.000 hectares, vinculada à Secretaria de Meio Ambiente do Distrito Federal. O parque inclui atividades como a constituição e manutenção de Coleções de Plantas, Desenvolvimento de Pesquisa, Educação Ambiental e Lazer orientados para a conservação da Biodiversidade. Por ser uma área rica em flora, já foram registradas a presença de 270 espécies de aves no local, viabilizando a atividade de observação de aves. O JBB é composto em sua maior parte por vegetação do Cerrado, que pode ser contemplada nas Trilhas Interpretativas abertas à visitação.

Chapada do Araripe

A Chapada do Araripe é uma reserva ecológica localizada ao sul do estado do Ceará, na região do Cariri, na divisa com o Pernambuco. A reserva reúne fontes naturais, grutas e sítios paleontológicos. Com um bioma predominante de Caatinga, e áreas de Cerrado e da Mata Atlântica, a reserva possui como símbolo uma espécie endêmica de ave, o pequeno soldadinho-do-araripe, com sua crista vermelha que parece um quepe e que se encontra atualmente em risco de extinção.

*com informações da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

big-day-brasil-observacao-aves-conexao-planeta
Ariramba-de-cauda-ruiva

Fotos: divulgação Fundação Florestal/Aline Rezende

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta