Corifeu, Benedito e Candinho: novos pontos de contato com a economia solidária em SP

benedito-corifeu-e-candinho-novos-pontos-de-economia-solidaria-em-sp

Muita gente me pergunta sobre como ter contato com a economia solidária, adquirir seus produtos e entender melhor as cadeias que ela movimenta. Enfim, como participar desse universo. Quem acompanha este blog já começa a perceber a complexidade e a diversidade desse movimento, por isso, hoje resolvi compartilhar com você três eventos importantes que acontecem em São Paulo e que podem ajudar nessa experiência: dois novos pontos de economia solidária, em São Paulo – Corifeu e Benedito – e uma corrida solidária de rua em Campinas – 1ª Corrida e Caminhada Candinho -, que acontece em novembro.

A Praça Bendito Calixto, conhecida em São Paulo em especial pela feirinha que acontece aos sábados, ganhou um espaço importante de economia solidária: o Ponto Benedito, no número 112. Administrado pela Associação Vida em Ação (que integra a Rede de Saúde Mental e Economia Solidária, sobre a qual já falei aqui) e pela Coordenadoria Regional de Saúde Oeste da Prefeitura de São Paulo, o espaço promove uma série de atividades em 15 de setembro, a partir das 16h.

Além da venda de produtos da Rede de Saúde Mental, acontecerão apresentações culturais dos grupos Mosaico, Dupla Voz e Violão e Companhia Esquizocênica no Turno do Dia. As apresentações são gratuitas e parte da renda adquirida com a venda dos produtos será destinada à reestruturação do espaço.

São parceiros do Ponto Benedito: a Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (UNISOL Brasil), a Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo de São Paulo,  o Departamento de Projeto – Laboratório de Projeto LABROJ do Grupo de Pesquisa em Projetos de Arquitetura de Equipamentos Públicos, além de quatro áreas da USP: a Escola de Enfermagem, a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, a Faculdade e Economia e Administração e a Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares.

Também participam da iniciativa a Associação de Amigos da Praça Benedito Calixto (AAPBC), a Rede Oeste de Saúde Mental e Economia Solidária, a Livre galeria, a Ala Loucos pela X e o Projeto Trecho 2.8.

“A proposta inicial é que a lojinha que comercializará produtos solidários da Rede fique aberta de quarta a sábado. Os outros dias serão mais institucionais, com realização de oficinas e formações”, informa Anna Luiza Monteiro de Barros, psicóloga da Secretaria Municipal de Saúde e coordenadora técnica do Ponto Benedito. “Para a saúde mental, com pessoas historicamente excluídas, o fato de estarmos num lugar que é no coração da cidade, onde a vida pulsa, é bem importante”. O grupo vai trabalhar com curadoria dos produtos, no sentido de estimular os grupos a melhorarem cada vez mais a qualidade do que é oferecido na lojinha.

ecosolconceitualconexaoO Ponto Benedito funciona em espaço público, com cessão de uso para a Associação Vida em Ação. A organização será autogestionária, com todos dividindo o trabalho de cuidado, venda e manutenção do espaço. “Vamos trabalhar com captação de recursos, editais e outras formas para manter o funcionamento, inclusive doações. A Benedito pode dar visibilidade e ajudar a impulsionar tudo isso”, diz Anna. Para os próximos meses já está programado no local um curso de multiplicadores de saúde mental e economia solidária, ministrado pela Escola de Enfermagem da USP.

No dia 17 de setembro, haverá apresentação pública de outro espaço solidário na cidade de São Paulo: o Ponto Corifeu de Economia Solidária e Cultura, no bairro do Butantã (Avenida Corifeu de Azevedo Marques, 250). Ele começou a funcionar em março deste ano, vinculado à Secretaria Municipal de Saúde. Empreendimentos culturais, de artesanato, hortas, agroecologia e panificação – que antes se reuniam nos CAPs Butantã e Lapa – agora unem forças num só ponto, assessorados por equipe técnica e pedagógica para produzir e comercializar seus produtos.

O projeto tem também a participação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, com o projeto Economia Solidária SP Como Estratégia de Desenvolvimento, que acompanha empreendimentos e redes solidárias no município, realizando oficinas, sensibilizações e formações para fortalecer e impulsionar esses coletivos, e a parceria da UNISOL Brasil.

O encontro começa às 9h com apresentação dos trabalhos já realizados no Ponto Corifeu. Às 10h, acontece a abertura da Expo Feira Vegana e Feira da Associação das Mães na Economia Solidária. Rodas de conversa sobre economia solidária como política pública, veganismo, agroecologia e grupos de consumo responsável acontecem ao longo do dia, e a programação segue até às 16h.

Corrida Solidária

Em Campinas, será realizada a 1ª Corrida e Caminhada Candinho – Saúde e Solidariedade. O evento deverá se tornar permanente dentro do calendário esportivo de Campinas e região e terá a renda revertida para o Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, referência no atendimento de pessoas com transtornos mentais no Brasil desde 1993, com reconhecimento da Organização Mundial de Saúde (OMS).

candinhoconexaoA corrida será realizada em 6 de novembro, cobrindo um percurso de 5 km. Tem um perfil rústico, segundo os organizadores, porque percorrerá ruas do distrito de Sousas e também estrada de terra, ou seja, em ambiente natural, com características rurais. Dividida em duas categorias – masculina e feminina -, sua largada está prevista para as 8h no Campo de Futebol do Cândido Ferreira, na Rua Helena Fabrini s/n.

Organizado pelo Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, Ponto de Cultura Maluco Beleza, Associação Cornélia Vlieg  e Armazém das Oficinas, o encontro premiará os três primeiros colocados de cada categoria com troféu, e todos os participantes receberão medalhas. As peças são confeccionadas nas oficinas do Cândido Ferreira.

Além da corrida, o evento oferece ao público uma feira de economia solidária, com exposição e venda de artesanato, produtos orgânicos, doces e salgados produzidos nas oficinas de trabalho e geração de renda. Também terá apresentações musicais, sessões de reiki, massagem e acupuntura gratuitas, serviços de saúde e workshops de nutrição.

Corifeu, Benedito e Candinho são boas oportunidades para quem quer entender e sentir um pouco mais sobre a relação da economia solidária e a Rede de Saúde Mental na prática.

Foto: Divulgação/Unisol

Mônica Ribeiro

Jornalista e mestre em Antropologia. Coordenou a Comunicação da Secretaria do Verde da Prefeitura de São Paulo – quando criou as campanhas ‘Eu Não Sou de Plástico’ e, em parceria com a SVB, a ‘Segunda Sem Carne’. Colaborou com a revista Página 22, da FGV-SP, e com a Unisol Brasil. Hoje é conectora – trabalha linkando projetos e pessoas de todas as áreas na comunicação para um mundo melhor

Deixe uma resposta