Beijo gay aparece pela primeira vez em desenho infantil da Disney

Beijo gay aparece pela primeira vez em desenho infantil da Disney

É um passo e tanto para os criadores de dezenas de histórias em que princesas aparecem como frágeis e sensíveis e príncipes como corajosos e destemidos. Mas finalmente, a Disney decidiu se posicionar de maneira mais realista, mesmo que ainda tímida, com os movimentos do século 21.

Esta semana, durante a transmissão do último episódio da série Star vs as Forças do Mal, do canal Disney XD, é possível ver um casal de homens gay se beijando durante um show, onde estão a personagem principal Star e seu melhor amigo Marco. Pouco depois, quando olham ao redor, aparece outro casal, mas desta vez, duas garotas aos beijos.

Star e Marco e mais na frente, duas meninas lésbicas se beijando

Assim que as cenas foram ao ar, as redes sociais bombaram com comentários sobre o primeiro beijo gay (e lésbico) em um desenho infantil da Disney. Muita gente comemorava, dizendo estar muito feliz com a iniciativa do estúdio americano.

A bandeira pela diversidade demorou a ser empunhada pela Disney, mas afinal, antes tarde do que nunca. É preciso reconhecer que, nos últimos anos, mais e mais heroínas têm sido protagonistas de seus filmes, como em Mulan, Valente, as irmãs Anna e Elsa, de Frozen, e Moana. Nestas animações, as personagens são caracterizadas pelas personalidades fortes e decididas, sem precisar ter um homem ao lado para poderem determinar suas escolhas e trajetórias.

Segundo Bill Condon, que dirige o próximo longa-metragem da Disney, A Bela e a Fera, que deve estrear em breve nos cinemas, o filme também terá mais liberdade para mostrar a sexualidade de um de seus personagens, o serviçal LeFou, que é gay e apaixonado por Gaston. “Ele está confuso sobre o que quer. É alguém que acaba de descobrir estes sentimentos. É bacana, um momento exclusivamente gay num filme da Disney”, disse ele em entrevista à revista Attitude, a mesma que teve na capa, em junho do ano passado, o futuro herdeiro da coroa britânica, o Príncipe William.

Para o editor-chefe da Attitude, Matt Cain, este momento LGBT da Disney pode ser um divisor de águas para as próximas produções. “Ao representar a atração de duas pessoas do mesmo sexo nesta curta cena, o estúdio está enviando uma mensagem de que isso é normal e natural – e esta é uma mensagem que será ouvida em todos os países do mundo, mesmo naqueles onde ainda é socialmente inaceitável ou mesmo, ilegal ser gay”, acredita. “É apenas um primeiro passo para criar um mundo cinematográfico que reflita aquele em que muitos de nós estamos orgulhosos de viver. Mas é um passo na direção certa e eu aplaudo a Disney por ter sido corajosa o suficiente para fazê-lo e, desta maneira, ajudar a mudar comportamentos”.

Abaixo, você assiste à cena do trailer de A Bela e a Fera, em que aparecem os personagens LeFou e Gaston:


Fotos: reprodução internet

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta