Barriga de peixe

vários tipos de peixe nadando

Boa parte das pessoas que fotografam a natureza tem uma tendência em se dedicar mais às coisas distantes e difíceis do que àquelas que estão mais acessíveis. Quando alguém vê uma foto muito boa, criativa, diferente, logo imagina que o fotógrafo precisou fazer uma longa viagem, pegou uma estrada de terra esburacada e caminhou em uma trilha íngreme, cheia de mosquitos, escorregando na lama o tempo todo para conseguir a imagem. Mas nem sempre é assim.

Confesso que não sou exceção, e talvez por isto demorei muito tempo até finalmente solicitar autorização para fotografar neste local, a nascente do Rio Baía Bonita – um dos mais conhecidos atrativos turísticos de Bonito (MS), que fica a menos de 7 km da minha casa e cujo caminho de acesso é bastante fácil. O local, conhecido como Aquário Natural, é aberto à visitação turística.

No Rio Baía Bonita o controle ambiental de visitação é rígido, não sendo permitido mergulhar ou tocar no fundo do rio. Então, para obter esta foto mostrando os peixes por baixo sem desrespeitar as regras ambientais, tive que encontrar uma solução criativa ao planejar a imagem.

Coloquei lastros de mergulho presos à bolsa-estanque da câmera, acionei o modo de disparo com temporizador (conhecido como “timer”, onde o equipamento é programado para disparar somente após “X” segundos), soltei a câmera sobre uma rocha do fundo com a objetiva apontando para cima e me afastei, dando tempo aos peixes para se aproximarem antes do disparo. Foram várias tentativas com ajustes diferentes até obter a foto que eu havia imaginado. Sem muita canseira, sem sofrimento – apenas com um pouco de criatividade e olhar fotográfico atento.

Pelo fato do rio ser raso e cristalino, os peixes serem tolerantes e o cenário ajudar bastante, não é difícil obter belas fotos subaquáticas durante este passeio. Em tais casos, sempre busco olhares que fujam do óbvio, procurando captar aspectos diferentes das tantas imagens parecidas que costumo ver sendo feitas neste lugar.

Nesta foto eu procurei mostrar o universo aquático de Bonito sob o ponto de vista dos peixes, incluindo na cena o céu e a copa das árvores. Para mim, esta é a assinatura visual da região (algo que, em inglês, é conhecido como “sense of place” ou “sentido de lugar”).

A dedicação compensou, pois esta imagem foi contemplada com uma Menção Honrosa na categoria “subaquática” do 1º Concurso de Fotografia de Natureza do Brasil, promovido no final de 2015 pela Associação dos Fotógrafos de Natureza (Afnatura).

Foto: Daniel De Granville

Biólogo com pós-graduação em jornalismo científico e diretor da empresa Photo in Natura. Trabalha como fotógrafo da natureza na região do Pantanal e Bonito (MS), onde ministra workshops de fotografia e atua como guia para públicos de interesses especiais.

Daniel De Granville

Biólogo com pós-graduação em jornalismo científico e diretor da empresa Photo in Natura. Trabalha como fotógrafo da natureza na região do Pantanal e Bonito (MS), onde ministra workshops de fotografia e atua como guia para públicos de interesses especiais.

5 comentários em “Barriga de peixe

Deixe uma resposta