Barco-hospital Papa Francisco atenderá mais de mil comunidades no Pará, na Amazônia

Quando o cacique Raoni visitou o Papa Francisco, no mês passado, sua assessoria fez questão de lembrar que o encontro fazia parte da preparação do pontífice para a assembleia de bispos que será realizada no Vaticano em outubro, e que tem como tema a Amazônia. O objetivo desse evento é ajudar a buscar soluções para os povos da região, que engloba nove países, detêm 34% das florestas primárias, de 30% a 50% da fauna e flora mundiais, é habitada por cerca de 34 milhões de pessoas e abriga 20% da água doce não congelada do mundo.

Entre as ações de apoio à Amazônia brasileira, está o compromisso de levar atendimento médico para cerca de 700 mil pessoas das comunidades ribeirinhos do Rio Amazonas, que vivem em doze municípios do Pará, com especial enfoque na prevenção contra câncer – uma das patologias de maior incidência na região – mediante exames e triagens para pesquisas em parceria com as universidades.

Isso será feito por meio de uma embarcação: o barco-hospital, que leva o nome do pontífice. A maquete lhe foi apresentada em novembro do ano passado por dom Bernardo Bahlmann, bispo do Óbidos, e pelo frei Francisco Belotti, da Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus.

Equipado com consultórios médicos e odontológicos, centro cirúrgico, sala de oftalmologia, laboratório de análises clínicas, salas de medicação e de vacinação e leitos de enfermaria, o barco também possui equipamentos para exames, como raio-X, ultrassom, ecocardiograma, mamógrafo, esteira ergométrica e eletrocardiograma. E, entre os serviços, oferece exames de prevenção de colo do útero (Papanicolau).

Esse projeto é resultado de uma provocação do Papa Francisco, durante a Jornada Mundial da Juventude de 2013. quando visitou um hospital administrado pela Fraternidade do Rio de Janeiro. Na ocasião, perguntou a Dom Bernardo se eles também desenvolviam trabalhos na Amazônia. Foi o que bastou para que dom Bernardo quisesse transformar o questionamento do papa em realidade.

Pois, agora, vinte meses depois da “cutucada” do papa e sete meses depois da apresentação da maqueta, o Barco Hospital Papa Francisco já iniciou seus primeiros testes na água, como divulgou a Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM).

Projetado para levar assistência médica a locais isolados, o barco partiu de Fortaleza, no Ceará, em 11/6, rumo a Óbidos, no Pará, que será sua base, com paradas em Belém e Santarém

A tripulação do barco-hospital Papa Francisco tem 10 membro fixos e 20 voluntários, que se reunirão para realizar as expedições durante dez dias, em média.

Esta iniciativa da diocese de Óbidos, tem o apoio da Fraternidade São Francisco de Assis e do Ministério Público do Trabalho.

Foto: Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta