O lendário jupará

Os ribeirinhos o chamam de macaco-da-noite, por sua semelhança com esse macaco. Queria encontra-lo, mas, por causa de seu jeito arredio e velocidade, tive que ter muita paciência pra fotografá-lo. Até que um dia, numa das comunidades ribeirinhas próximas do rio Arapiuns, no Pará…

Ler mais

Saudoso Cerrado

O Cerrado não tem uma beleza fácil. É preciso olhar além, focar nas miudezas, na simplicidade, pois os campos são monocromáticos, os bichos são camuflados e o horizonte tão plano que distrai os desavisados. Em nenhum outro lugar senti a vida se renovando de forma tão intensa, como um milagre

Ler mais

A primeira onça-pintada a gente nunca esquece

Depois de 15 dias de trabalho procurando esse bicho, eu e a equipe de biólogos e ‘caçadores’ tínhamos certeza de estar muito próximos de realizar nosso sonho, mas nada víamos. Foi então que…

Ler mais

Mergulho em cavernas

O caso dos meninos tailandeses e seu professor, que ficaram presos numa caverna, no inicio deste mês, me trouxe algumas lembranças sobre resgate e mergulho nesses lugares impressionantes e inóspitos

Ler mais

A beleza surreal da ave do paraíso

Apesar do risco de extinção do início do século XXI, a Papua Nova Guiné preserva um de seus maiores tesouros naturais: uma ave de cores deslumbrantes e caudas e penachos longos

Ler mais

O pato-mergulhão e eu

Foram quatro dias, cerca de 40 horas parado na mesma posição, para observar não mais do que 3 minutos do comportamento de uma das aves mais raras e ameaçadas do mundo. Mas valeu! É o que sempre digo: fotografar é ser amigo do tempo

Ler mais

Índios Jamamadi: o ser humano em sua totalidade

No convívio com eles, o que vi, senti e me transformou foi muito mais intenso do que, simplesmente, conhecer uma outra cultura: eu vi o ser humano por inteiro. Cuidar da família, do próximo, repartir a comida, ajudar um ‘parente’… estas são as funções ‘vitais’ de um povo indígena

Ler mais

Fotografar e conservar a natureza

Não uso câmera trap e acredito que só consegui fotografar e filmar flagrantes tão especiais porque sempre estive em busca de algo maior: compreender a natureza e fazer de tudo para ajudar a conservar este mundo

Ler mais

Misteriosas raposas

Adriano Gambarini esperou 12 horas para fazer o registro de dois filhotes de raposas do mato, durante missão de observação do comportamento dessa espécie. É o que conta em seu novo post

Ler mais

Um novo mundo em Marajó

Depois de uma rica travessia, ao chegar à Ilha Mexiana, o fotógrafo Adriano Gambarini concluiu: “o Brasil é um mundo a ser explorado. E deve ser minuciosamente cuidado, antes que acabe”

Ler mais