Atrizes usam preto em protesto contra o assédio sexual no Globo de Ouro 2018

Atrizes usam preto em protesto contra o assédio sexual no Globo de Ouro 2018

Foi uma noite histórica. A celebração do 75º Globo de Ouro, premiação concedida pela Associação de Correspondentes Estrangeiros de Hollywood às melhores produções do cinema e da televisão, se tornou um momento de ativismo pela causa feminina e pela diversidade e contra o assédio sexual.

Foi a primeira festa de Hollywood realizada após a onda de denúncias contra o produtor de cinema Harvey Weinstein, acusado de ter estuprado ou assediado sexualmente mais de 50 mulheres. Depois dele, surgiram acusações contra outros diretores e mais recentemente, o ator Kevin Spacey foi afastado da série House of Cards depois que colegas do mesmo sexo vieram à público relatar episódios constrangedores.

O movimento com a hashtag #MeToo teve milhões de compartilhamentos nas redes sociais. Mulheres do mundo todo resolveram quebrar o silêncio também e contar como foram assediadas.

O preto dominou a noite do Globo de Ouro 2018

Pois praticamente todas as atrizes que compareceram na noite passada (07/01) à festa do Globo de Ouro usaram preto para dizer “Basta!”. A cor foi escolhida para homenagear as vítimas de assédio sexual. Além do preto, muitas delas usaram um bottom com as palavras “Time’s up”, algo como, Agora acabou, em tradução livre, slogan de uma iniciativa lançada na semana passada para combater o assédio no ambiente de trabalho.

No lugar de maridos ou namorados, algumas atrizes, como Meryl Streep, Emma Watson e Michelle Williams, foram acompanhadas de outras mulheres, ativistas de movimentos feministas e raciais.

Michelle Williams ao lado de uma ativista

Primeira atriz negra a receber o prêmio Cecil B. DeMille, um reconhecimento pela sua carreira no cinema, Oprah Winfrey fez um discurso emocionante. Ela falou sobre liberdade de imprensa e o papel da mídia em relatar a verdade, colocar luz sobre a corrupção e a injustiça. “Falar a verdade é a mais poderosa arma que todos temos”, afirmou. “E me sinto orgulhosa e inspirada por todas as mulheres que tiveram coragem de compartilhar suas histórias pessoais”.

Oprah Winfrey emocionou a plateia 

E Oprah continuou. “Por muito tempo, as mulheres não eram acreditadas ao ousar falarem a verdade contra o poder dos homens. Mas esta era acabou! Pois eu quero que todas as meninas que estão assistindo a este programa hoje saibam que um novo dia começa no horizonte… Em que ninguém mais terá que dizer #MeToo de novo”.

Leia também:
#MexeuComUmaMexeuComTodas reúne artistas e internautas contra assédio sexual
Por que precisamos ter um “Dia Internacional das Meninas?”
#ViajoSozinha: pelo fim da violência, discriminação e desrespeito às mulheres
O que você quer no Dia Internacional da Mulher?

Foto: HFPA Photographer/divulgação Golden Globe Awards

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta