Artistas criarão obras para COP21, em Paris

paisagem de paris com torre eiffel e turbina eólica ao lado para a cop21

Entre 30 de novembro e 11 de dezembro deste ano, os olhares do mundo estarão voltados para a capital da França. Cerca de 20 mil representantes de delegações estrangeiras, jornalistas e líderes internacionais vão se reunir para a 21ª Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas, a COP21.  Das rodadas de negociações deste tão aguardado encontro é que deverá sair um novo acordo climático global.

Serão duas semanas de muitas conversas, mobilização e ação. Pelo menos é isso que o mundo todo espera. Para jogar mais luz sobre o momento, artistas contemporâneos dos cinco continentes foram convidados a expor suas obras, com o tema das mudanças climáticas, pelas ruas da cidade. Elas serão espalhadas em espaços públicos da Grande Paris até o local que sediará a conferência, em Le Bourget.

Um comitê formado por dez profissionais – especialistas em arte e autoridades envolvidas na realização da COP21 – selecionou 30 artistas para participar do Artists 4 Paris Climate 2015. Os critérios para a escolha foram que todos os artistas fossem reconhecidos por sua habilidade em atrair e mobilizar grandes massas. As obras poderão ser inéditas ou FAZER parte de algum projeto, que aborde a questão do aquecimento global.

Entre os nomes já divulgados estão Olafur Eliasson (Dinamarca), Liam Gillick (Reino Unido), Gideon Mentel (África do Sul), Pedro Reyes (México), Tomás Saraceno (Argentina) e o brasileiro Ernesto Neto. O carioca já expôs trabalhos no Museo Guggenheim, na Espanha, e MoMA, em Nova York.

Após a realização desta mostra de arte coletiva a céu aberto na capital francesa, as obras serão leiloadas pela Christie’s, em parceria com a Convenção das Nações Unidas para Combater a Desertificação (UNCCD, na sigla em inglês). O dinheiro arrecadado será utilizado em ações na luta contra as mudanças climáticas e  desertificação do planeta. O período entre 2010 a 2020 foi declarado pela ONU como a Década dos Desertos e Combate à Desertificação.

O trabalho dos artistas deve servir como mais um alerta sobre a urgência de uma política mundial que incentive e priorize a descarbonização da economia. Um futuro sustentável depende da redução imediata das emissões de combustíveis fósseis e o estímulo às energias renováveis.

Foto: divulgação Artists 4 Paris Climate 2015

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta