Artista turco denuncia o horror da guerra e a desigualdade em montagens fotográficas criativas e de impacto

Pouco se encontra sobre a vida de Ugur Gallen – ou Gallenkus – na internet. Ele não tem site, apenas perfis no Facebook e no Instagram, onde divulga as belas e impactantes montagens que faz sobre a realidade brutal que permeia o mundo cada vez mais, e é intensificada pelas guerras de um lado e pelo mundo capitalista de outro.

Ele nasceu e vive em Istambul, na Turquia, que é vizinha da Síria. Por isso, desde garoto, viu esse país ser devastado pela guerra civil e a desigualdade escancarada pelo poder de poucos e a vulnerabilidade de muitos. Viu mortes, sofrimento, destruição e compreendeu rapidamente que a humanidade é injusta e que todos não são iguais.

Inquieto e cheio de compaixão e empatia pelo drama vivido por quem sofre com a guerra e pelos refugiados – obrigados a abandonar seu país e se aventurar sem destino para sobreviver e encontrar um pouco de dignidade -, Gallen decidiu protestar contra essa realidade e a hipocrisia da sociedade de consumo por meio da arte. Sua ideia era unir tais contrastes. Passou, então, a selecionar imagens de guerra e do cotidiano da classe média e dos ricos em situações banais ou de glamour e a uni-las de forma a se completarem. Com cortes diagonais, verticais, horizontais…

É incrível o resultado das combinações que cria. As imagens que envolvem crianças, muitas delas mortas ou muito subnutridas, são as mais comoventes.
Recentemente, iniciou uma nova fase de seu trabalho. Suas colagens são um pouco diferentes das que o tornaram conhecido, mas continuam impactantes e com viés ativista, de protesto, de denúncia. Um desses trabalhos utiliza o cartaz do filme Bird Box, exibido pela Netflix. Para ilustra-lo usou uma imagem muito conhecida de um camponês sendo executado por soldado americano na Guerra do Vietnã. Outra peça dessa série também tem uma única foto e o slogan da Nokia. Não é preciso dizer mais nada. É com ela que inicio a seleção de imagens que fiz de seu trabalho, em seu perfil no Instagram.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta