Artista holandês “frita” ovos gigantes ao ar livre como alerta para o impacto das mudanças climáticas

Você já ouviu alguém reclamar do calor dizendo que “dá pra fritar ovos neste chão quente” ou em qualquer outro lugar muito aquecido pelo sol!? Foi pensando nisso e no impacto das mudanças climáticas no planeta que o artista holandês Henk Hofstra criou a instalação Eggcident.

Ela já foi exibida nos Países Baixos (Roterdã, Drachten e Leeuwarden), na China (Pequim e Wuhan), no Chile (Santiago), nos Estados Unidos (Nova York) e na Rússia (São Petersburgo) e, até o último domingo, 24/11, participou da primeira edição da Virada Sustentável (destaque, acima), em Fortaleza. A instalação “enfeitou” o calçadão da Praia de Iracema, próximo do Estoril, uma área muito movimentada e de grande visibilidade na cidade.

A obra é uma forma lúdica de chamar a atenção das pessoas para a gravidade do aquecimento global. A frigideira, neste caso, é o planeta, ou a cidade onde moramos.

Hofstra geralmente usa espaços públicos para realizar seus projetos de arte porque são uma resposta ou reação a alguma situação de impacto. Ele se notabilizou pelas sensações que causa com suas intervenções: em alguns momentos, é cativante, em outros, controverso e, em outros, ainda, instigante e provocador.

É este o caso de Eggcident: uma provocação criada em 2008 para criticar o ser humano em seu meio ambiente, responsável pela poluição e pelo aquecimento global Ela foi exposta, pela primeira vez, em Leeuwarden, uma das maiores praças da capital da província da Frísia, na Holanda (abaixo). Cada ovo tinha aproximadamente 30 metros de comprimento.

Deve ser uma delícia brincar nos ‘ovos fritos’ de Hofstra, mas o legal, mesmo, é vê-los de cima.

A seguir, você pode ver instalações desta obra em Wuhan, Roterdã e Santiago. E, se quiser conhecer mais deste artista inquieto, saiba que ele também pinta. E, em suas pinturas, retrata o cotidiano das cidades por onde passa, como se pode ver neste site.

Donghu Lake, Wuhan, China
Donghu Lake, Wuhan, China
Roterdã, Holanda
Santiago, Chile

Foto: Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta