Aprovada lei que permite visita de animais de estimação em hospitais do Rio de Janeiro

Donos de cachorros têm menos chances de ter doenças cardiovasculares

Os benefícios para a saúde de se ter um animal de estimação são enormes. Eles ajudam a combater a solidão, a tristeza e o estresse.

E não é só. Um estudo publicado em 2017, por pesquisadores da Universidade de Uppsala, na Suécia, revelou que para as pessoas que vivem sozinhas, a presença de cães diminui em 33% as chances de morte e em 36% o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. A possibilidade destes indivíduos terem um infarte também cai 11%, conforme mostramos aqui, nesta outra reportagem.

Em muitos países, animais também são usados em terapias e no tratamento de recuperação de pacientes moradores de casas de repouso e ainda, em hospitais. E agora, na cidade do Rio de Janeiro, isto também será possível.

O projeto de lei 6.492/2019, de autoria do vereador Luis Carlos Ramos Filho, aprovado na Câmara Municipal, autoriza a entrada de animais domésticos em hospitais da capital. “A nova legislação é um grande estímulo à recuperação dos pacientes e diminuirá drasticamente o sofrimento dos bichinhos, que também sentem muito a falta de seus donos”, disse o autor do PL.

Vale ressaltar que, as visitas dependerão de indicação médica e nenhum animal entrará no hospital sem o aval de infectologistas e aprovação da administração do local. Haverá regras, como horário e local, estabelecidas por essas instituições de saúde.

Segundo o texto da nova lei,  “são considerados animais de estimação todos os tipos de animal que possam entrar em contato com os humanos sem proporcionar-lhes perigo, além daqueles utilizados na terapia assistida de animais (TAA), como cães, gatos, pássaros, coelhos, chinchilas, tartarugas, hamsters”.

Para realizar a visita, será necessário a apresentação da carteira de vacinação, em dia, do animal, e também um laudo veterinário que comprove seu bom estado de saúde. Ao entrar no hospital, os bichos de estimação deverão estar em malas/caixas, apropriadas para os mesmos, e vestindo guias e coleiras.

Quem tem dúvida de que a visita de um cão ou gato querido certamente irá ajudar na recuperação e melhorar o humor de uma pessoa doente?

Leia também:
Nova lei libera embarque de pequenos animais em transporte público de São Paulo
Cachorros preferem carinho à comida, revela estudo da Universidade de Atlanta
Amigo não se compra, adota
Grande rede de pet shops anuncia que só terá cães e gatos para adoção. Não vai mais vendê-los!


Foto:
Unsplash/Berkay Gumustekin

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Aprovada lei que permite visita de animais de estimação em hospitais do Rio de Janeiro

  • 21 de março de 2019 em 9:51 PM
    Permalink

    Aprovaram a Lei porque impossível ignorar os benefícios aos doentes, devidamente comprovados pelos médicos e familiares dos internados. Claro, a minoria contra vai chiar e continuar “engessada”, enumerando os seus motivos mas o que importa mesmo são os resultados positivos incontestes. Não apenas com sua presença física, os animais contribuem para alívio e/ou cura de pessoas, porque também irradiam sua energia invisível, limpa e pura que, além de energizar o ambiente, livrando-o de miasmas negativos, também deixam nele um estado de conforto espiritual que, à par do tratamento médico convencional, permitem um restabelecimento mais rápido ou pelo menos um alívio das condições adversas. Animais são heróis humildes, nem fazem questão do aplauso, por isso valem tanto.

    Resposta

Deixe uma resposta