Apple quer usar apenas materiais reciclados para fabricar seus produtos


Parece que a Apple, a gigante da tecnologia, está mesmo empenhada em reduzir seu impacto ambiental no planeta. Em janeiro deste ano, noticiamos aqui, no Conexão Planeta, que ela continuava firme e forte (pelo terceiro ano consecutivo) em primeiro lugar em ranking de investimentos em energias renováveis elaborado pelo Greenpeace. E, no final de abril, a companhia anunciou – por meio do relatório anual de Responsabilidade Ambiental -,  que seu objetivo é chegar a utilizar apenas materiais reciclados para fabricar seus produtos.

Sem estabelecer uma data para alcançar sua meta, garantiu estar comprometida e entende que o planeta não suporta mais tanta extração de recursos. “As cadeias de suprimentos tradicionais são lineares. Na maioria das vezes os produtos manufaturados acabam em aterros sanitários após o uso e o processo começa de novo”, aponta o relatório. “Acreditamos, então, que nosso objetivo deveria ser uma cadeia de suprimentos de circuito fechado, em que os produtos sejam fabricados apenas com recursos renováveis ou materiais reciclados”.

No documento a empresa se compromete a, “um dia”, não depender mais da exploração mineradora. Para fabricar seus famosos smartphones e tablets, ela necessita de alumínio, cobre, ouro, prata, estanho, cobalto e tungstênio só para citar alguns metais.

Para alcançar seu objetivo, comenta também que será necessário aprimorar ainda mais a colaboração entre suas várias equipes, fornecedores e especialistas em reciclagem.

No relatório, a Apple ainda lembra que seus clientes podem devolver seus aparelhos velhos – pelo sistema de logística reversa – e que a companhia trabalha em “novas técnicas de reciclagem” para trazer seu objetivo para o mais próximo possível. E citou o robô Liam, que recupera materiais usados na fabricação do iPhone 6.

Pois é… mas, como comentou a ONG Greenpeace, em comunicado à imprensa, é louvável usar 10o% de materiais reciclados pra reduzir o impacto ambiental da companhia e a modernização do setor, mas a Apple também precisa se comprometer em produzir dispositivos com maior durabilidade e também que sejam fáceis de consertar, além de recicláveis no final de seu uso.

No mesmo relatório, a Apple ainda se comprometeu a diminuir mais o consumo de energia gasto em sua produção, destacando que 96% da eletricidade utilizada em suas instalações pelo mundo todo, em 2016, tem origem em fontes renováveis. Com um detalhe: nos Estados Unidos e na China, chega a 100%. Ótimo exemplo!

Foto: Photographer275/Domínio Público/Pixabay

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta