Aplicativo inspirado em Pokémon GO busca animais brasileiros

Lobo-guará, capivara, carcará e onça-pintada. O quanto você conhece destes animais nativos do Brasil? Ao ver a reação dos jovens diante da febre do jogo Pokémon Go no ano passado, o professor Antônio Mauro Saraiva, da Escola Politécnica (Poli) da USP e coordenador do Núcleo de Pesquisa em Biodiversidade e Computação teve uma ideia: usar a mesma tecnologia do aplicativo japonês para estimular crianças e adolescentes a interagir e conhecer melhor a fauna do nosso país.

Foi assim que surgiu o aplicatio BioExplorer. A primeira versão do jogo, lançada no início de junho, conta somente com os quatro animais citados acima, que aparecem em um raio de 35 metros do jogador.

Ao encontrar a onça-pintada, a capivara, o carcará ou o lobo-guará, eles se apresentam em áudio e texto para o usuário do app. Nas informações, são abordados temas como desmatamento, extinção de espécies, mudanças climáticas e a biodiversidade dos biomas brasileiros. Uma curiosidade, por exemplo, é que o lobo-guará é uma espécie nativa originalmente do Cerrado, mas hoje pode ser encontrada em diversos trechos da Mata Atlântica.

Depois de pegar todos os animais, um personagem folclórico é desbloqueado, o Saci-Pererê. “Quando eu vi a garotada procurando pokémons, quis criar algo que levasse as pessoas a aprenderem mais sobre a nossa biodiversidade com o mesmo entusiasmo. Mas não só a nossa biodiversidade, o nosso folclore também, que é muito ligado à natureza, aos rios, às matas, à fauna e flora”, diz Saraiva.

O aplicativo BioExplorer utiliza o conceito da chamada educomunicação — como a educação digital e ao ar livre propõe uma maior interação de alunos com o objeto de estudo.

Para poder desenvolver o aplicativo de educação ambiental, Saraiva contou com o apoio de sete unidades da USP: além da Poli, o Instituto de Biociências, Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, Escola de Comunicações e Artes, Parque de Ciência e Tecnologia, Centro de Práticas Esportivas da USP e Superintendência de Gestão Ambiental (SGA). Houve ainda a parceria com as empresas 3Dvoyage e DoopaTV.

O app BioExplorer é gratuito e pode ser baixado no Google Play e IOS. O criador do game afirma que as próximas versões deverão ter mais animais e personagens do folcore brasileiro.

*Com informações do Jornal da USP

Imagens: divulgação

 

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta