#AmpliaVeadeiros: ajude a ampliar o parque que aumentará a proteção do Cerrado

campanha #AmpliaVeadeiros

Ocupando 25% do território brasileiro, o Cerrado é o segundo maior bioma do país e um dos mais ameaçados. Chamado de berço das águas, nele estão a bacia hidrográfica do rio São Francisco e três aquíferos – Guarani, Bambuí e Urucaia. Além disso, o Cerrado tem a flora mais antiga da Terra e diversas espécies de animais endêmicas (que só existem no Brasil), algumas delas, infelizmente, ameaçadas de extinção.

Neste bioma, ficam localizados alguns dos parques nacionais mais visitados do nosso país, entre eles, a Chapada dos Veadeiros, em Goiás, uma unidade de conservação emblemática para todo o Cerrado.

Tal é a sua importância, que especialistas do Ministério do Meio Ambiente, através do Instituto Chico Mendes, junto com ambientalistas, apresentaram uma proposta para a ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, triplicando a área protegida.

O decreto de ampliação do parque já está pronto para ser assinado. Falta apenas a anuência do governador de Goiás, Marconi Perillo (que está colocando algumas ressalvas ao projeto), e a assinatura do presidente Michel Temer. Para que isso aconteça logo, a organização WWF-Brasil, em parceria com a Coalizão Pró-UCs – entidade que reúne nove das principais organizações ambientalistas que trabalham com áreas protegidas no país -, lançou a campanha #AmpliaVeadeiros, em que convida a população a assinar uma petição e pressionar o governo.

Ao aumentar a área de conservação do parque, o banco genético presente ali, na sua rica biodiversidade, ficará protegido para as gerações futuras de brasileiros. Além disso, a medida irá ajudar o governo a cumprir seu compromisso internacional, firmado na assinatura do Acordo de Paris, e desta maneira, conseguirá aumentar as áreas protegidas, cuidar da biodiversidade e combater as mudanças climáticas.

Na semana passada, o movimento #AmpliaVeadeiros recebeu o apoio de artistas plásticos locais. Cris Maia e Marcos Brasil, do Ateliê Preguiça, localizado na Vila de São Jorge, em Alto Paraíso de Goiás (onde fica hoje a entrada de acesso ao parque) produziram os desenhos e pinturas abaixo para sensibilizar o público e buscar apoio à petição.

E você, já assinou? Não perca tempo! Participe e ajude a proteger o Cerrado! Acesse agora, aqui!

 

Leia também:
Cerrado, segundo maior bioma brasileiro e um dos mais ameaçados
Cerrado, o jardim do Brasil
Nova espécie de libélula é identificada no Cerrado

Fotos: Marcos Amend (abertura) e WWF-Brasil

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta