Amazônia: a maior, a mais diversa e a mais bela floresta tropical do mundo

Hoje é o Dia da Amazônia! Um dia para lembrar todos os brasileiros de suas riquezas, de que é necessário preservá-las não só porque é bela e exuberante, mas pela nossa sobrevivência. Mas este é um dia mais especial ainda para celebrar este ano. Não porque tenhamos ótimas notícias para dar sobre redução do desmatamento ou respeito à demarcação de povos indígenas e aos ribeirinhos, mas porque, pela primeira vez, o Brasil parece unido em sua defesa. Pelo menos é o que revelam as redes sociais e algumas notícias. E isso aconteceu justamente por causa do último golpe desferido conta a floresta: a extinção da Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca) pelo governo Temer.

Parece que algo finalmente acordou dentro dos brasileiros quando viram uma área do tamanho do Espírito Santo ser liberada para a exploração mineral de empresas brasileiras e estrangeiras – sem nos consultar!! -, com riscos grandes para as reservas ambientais próximas e para os povos indígenas. O Parque Nacional Tumucumaque (foto abaixo) é um deles, como apontou o fotógrafo e indigenista Renato Soares em seu último post para o blog Ameríndios do Brasil.

Por tudo isso, é que reunimos, nesta página, alguns dos principais conteúdos publicados no Conexão Planeta e também vídeos de impacto, seja de campanhas ou documentários, que vale rever e compartilhar.

Mas, antes disso, quero indicar o blog Reconexão Amazônia, da jornalista Karina Miotto, aqui no site. Ela é uma das maiores defensoras da Amazônia e, neste espaço, divulga suas ideias, ações das quais participa, comenta fatos relacionados á floresta que tanto amo. Uma ótima leitura para quem quer entender melhor a importância da floresta.

Floresta amazônica em prosa e imagens

Começamos pelo texto lindo que Suzana Camargo (minha parceira diária na coordenação do conteúdo do Conexão Planeta) escreveu sobre a floresta, em março do ano passado. Ele foi ilustrado pelas imagens belíssimas dos primeiros fotógrafos do blog Por Trás das Câmeras: Marcos Amend (autor da foto de destaque deste post), Zig Koch, Daniel de Granville, João Marcos Rosa (autor da foto abaixo) e Adriano Gambarini.

Renca: decretos, ações, petições e até uma canção

Aqui está listado tudo que publicamos, até agora, sobre a polêmica extinção da Renca, ameaça que provocou comoção nacional. Quem sabe, a partir desta medida nefasta do governo Temer, o Brasil acorde para a importância de sua preservação.

Mas, antes de ler – ou rever – todas as últimas notícias sobre o tema, recomendamos um passeio pelo blog Reconexão Amazônia, da jornalista Karina Miotto. Defensora incansável da floresta, que está acompanhando todos os passos desta ação e se envolvendo, cada vez mais, em movimentos em prol da maior floresta tropical do planeta.

Agora, sim, vamos a tudo que diz respeito à Renca:
Temer anuncia decreto que extingue a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca);
Governo revoga decreto e publica outro para incluir regras mais claras de como será feita a exploração mineral na região da Renca, garantindo a proteção de reservas ambientais e terras indígenas;
Justiça Federal suspende atos relacionados ao decreto de extinção da Renca, por entender que ele não respeita o sistema de proteção ambiental do país
Governo anuncia o congelamento do decreto por 120 dias para poder dialogar com a sociedade. Muito cara de pau! Agora, a sociedade não quer dialogar, quer o governo fora dessas terras.
– O consultor em florestas e clima, Tasso Azevedo, discorre sobre o decreto da Renca, não como fato isolado, mas parte de uma operação casada do governo Temer.

Petições: qual eu assino?
Como não poderia deixar de ser, surgiram petições online para protestar contra a desfaçatez de Temer e seu Ministro de Minas e Energia. São três as principais: da Avaaz, do Greenpeace (Todos pela Amazônia) e do 342 Amazônia.

Está em dúvida sobre qual assinar? Assine todas! Esta é uma importante forma de participar deste movimento pela proteção da Amazônia, fazendo pressão contra os políticos que decidem seu destino em plenário e têm optado por sua devastação, contra os povos tradicionais e a favor do agronegócio, da grilagem e da mineração.

Quem canta seus males espanta…
E quem sabe derruba um presidente ilegítimo. Assista e espalhe o vídeo clipe Temer Sai, Amazônia Fica que músicos amazonenses gravaram contra a extinção da reserva Renca:

Mas nem tudo é má notícia…

Uma nova espécie a cada dois dias!

Entre 2014 e 2915, pesquisadores descobriram 381 novas espécies de animais e plantas na maior floresta tropical do mundo. É como se eles tivessem encontrado uma nova espécie a cada dois dias, como revelou o WWF-Brasil. Imaginou a riqueza natural contida na Amazônia? O Tolmomyias sucunduri (nome originário do grego, que significa ‘papa-moscas ousado do Sucunduri’), na foto abaixo, faz parte dela. Trata-se de uma ave muito pequenina (repare na comparação com a mão do pesquisador) que vive em pares em Sucunduri, no município de Apuí, no estado do Amazonas.

Corais na Amazônia salvos, por enquanto

Na semana passada, no mesmo dia em que a Justiça Federal suspendeu os atos do decreto de Temer sobre a Renca, o Ibama comunicou que o terceiro pedido de licença para exploração de petróleo na região dos corais na Amazônia, feito pela empresa francesa Total, havia sido negado. Boa notícia, mas com reservas já que a petrolífera pode apresentar novo pedido, atendendo as exigências do órgão ambiental. Mas é pra celebrar e assinar a petição do Greenpeace!

Saiba mais sobre a região, no texto Cientistas revelam a beleza dos recifes de corais da Amazônia, já ameaçados pelo petróleo.


Agora, vamos às campanhas e aos documentários que vale espalhar para aumentar ainda mais o engajamento dos brasileiros….

Nenhum Hectare a Menos

Assista e espalhe o vídeo da campanha promovida pelo WWF Brasil – com Marcelo Tas e Enrique Dias, que comentam sobre o absurdo Projeto de Lei 8107 e explicam o que o governo está fazendo na Amazônia para favorecer o agronegócio, a mineração e o setor madeireiro em detrimento da vida.

A Amazônia está falando

Assista e espalhe o vídeo com Camila Pitanga. Nele, ela fala como se fosse a floresta. Foi lançado em agosto do ano passado e faz parte da série A Natureza está Falando. Saiba mais no texto que publicamos, aqui no Conexão Planeta.

Refugiados do Desenvolvimento

Este é o nome do vídeo belíssimo produzido pelo documentarista Fábio Nascimento, com narração de Chico César. Aqui, ele não fala só da Amazônia, mas sobre a devastação que a ganância faz pelo Brasil, dizimando riquezas naturais e seu povo, e que ele tem presenciado. Escrevi sobre este documentário e seu autor em agosto do ano passado, para o blog ‘Inspiração para a Ação’.

Belo Monte, depois da inundação

Pra finalizar este post, indico o belíssimo e forte documentário Belo Monte: depois da inundação, dirigido pelo cineasta e ambientalista canadense, Todd Southgate – que mora em Florianópolis e ama a Amazônia muito mais que a maioria dos brasileiros – e narrado por Marcos Palmeira.

O filme relata a situação de Altamira, depois da obra concluída e de seu reservatório inundado. Foi lançado em dezembro de 2016 e liberado na internet, em português e inglês. Nele, o que se vê é a triste realidade na qual vivem os povos ao redor do rio Xingu. Lá estão as lutas dos povos indígenas, dos movimentos sociais e de aliados, por meio de entrevistas com líderes indígenas, ativistas e moradores locais, e de imagens impactantes.

O documentário prova o que é óbvio: que só há perdas com a construção de hidrelétricas e que o investimento – geralmente, muito aquém do planejado, como aconteceu em Belo Monte – e o retorno com a obra não se justificam. A obra custou mais de 30 bilhões de reais!! Boa parte foi financiada com dinheiro público. Deixou um legado de violações dos direitos humanos e danos socioambientais, que desestruturaram completamente as comunidades locais.

Desde o início da obra, Altamira vive uma explosão de violência que só piorou com seu término já que boa parte dos forasteiros ficou por lá. A cidade está entre as dez mais violentas do país. A construção dessa hidrelétrica é uma das maiores tragédias na nossa história ambiental.

Desenvolvimento a qualquer custo é devastador. Deixa um rastro de destruição, violência e miséria que só interessa a poucos. O mundo precisa de um novo olhar para o consumo. Sem o poder da minoria. E isso é urgente! A Amazônia faz parte desse nosso aprendizado. Espero que tenhamos chegado ao ponto de entender isso e começar a agir de verdade.

Agora, assista ao documentário, na íntegra:

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta