Além do brasileiro Ricardo Galvão, Greta está na lista da Nature daqueles que fizeram a diferença na ciência em 2019

Além do brasileiro Ricardo Galvão, Greta Thunberg está na lista da Nature daqueles que fizeram a diferença na ciência em 2019

Como já havíamos antecipado em outro post, o ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o físico Ricardo Galvão, exonerado do cargo pelo presidente Jair Bolsonaro, está entre na ‘Nature‘s 10’, lista da publicação que escolhe anualmente dez pessoas que marcaram a ciência nos últimos doze meses.

A revista britânica Nature, fundada em 1869, é uma – se não – a mais respeitada e citada publicação científica do mundo.

A lista oficial só divulgada ontem (17/12), mas Galvão contou ao jornal O Globo que foi entrevistado por jornalistas da revista há três semanas, quando participava de um ciclo de palestras na Universidade Columbia, em Nova York, nos Estados Unidos.

Desde o meio do ano, quando o Inpe revelou que os índices de desmatamento na Amazônia mostraram um crescimento recorde, o governo Bolsonaro começou a fazer ataques ao trabalho do instituto e pessoais a Galvão. O cientista não se intimidou com as ameaças, defendeu o trabalho dos pesquisadores e da ciência brasileira e por isso, acabou sendo exonerado.

O brasileiro é o primeiro a aparecer no texto da ‘Nature’s 10’. Chamado de Defensor da Ciência, o texto afirma que o físico se tornou um herói nacional ao enfrentar o governo brasileiro.

“Em vez de se apressar em reagir (às acusações vis e baixas de Bolsonaro), Galvão se deu 12 horas para elaborar uma resposta. Depois de uma noite quase sem dormir, ele falou em defesa dos cientistas do Inpe. Ele também acusou o presidente da covardia e convocou uma reunião frente a frente – atos que ele sabia que o levariam a perder o emprego. O que ele não sabia era que se tornaria um tipo de herói, aclamado por seus colegas científicos e por estranhos nas ruas. Uma mulher até o parou no metrô de São Paulo para agradecê-lo por enfrentar Bolsonaro e ajudá-la a entender por que a preservação da Amazônia é importante”, escreveu Jeff Tollefson para a Nature.

Ao lado dos outros nove cientistas, pesquisadores e médicos selecionados para a edição de 2019 da publicação, aparece o nome da ativista sueca Greta Thunberg, que na semana passada, também foi eleita ‘Personalidade do Ano’ pela Time.

Na reportagem, a Nature ressalta que a jovem de 16 anos conseguiu destacar a ciência do clima ao canalizar a raiva de sua geração.

“Alguns podem se perguntar porque uma adolescente deveria receber mais crédito e atenção por chamar a atenção publicamente sobre um dilema já conhecido há anos pela maioria dos pesquisadores do clima”, disse Sonia Seneviratne, cientista climática do Instituto Federal Suíço de Tecnologia, em Zurique. “Mas Greta é sincera e sua indignação, sem filtros, é poderosa. Como cientistas, normalmente não ousamos expressar a verdade com tanta simplicidade”.

Outra especialista entrevistada pela Nature, Angela Ledford, diretora do Programa Clima e Energia da União de Cientistas de Washington D.C., acredita que a ativista não inspirou apenas milhões de estudantes, mas políticos e também, cientistas.

“Sua mobilização mostra que a nova geração espera que a ciência guie as decisões políticas. E isso pode inspirar muitos a se tornarem cientistas”, diz ela.

Veja a lista completa da ‘Nature’s 10’ aqui.

Leia também:
Governo dá presentão de Natal para quem desmata ilegalmente na Amazônia
Amazônia tem aumento de mais de 200% no desmatamento em outubro, apontam alertas do Imazon
“Há esperança. Mas ela não vem dos governos. Vem das pessoas”, diz Greta Thunberg, na COP25, em Madrid
Greta Thunberg é eleita ‘Personalidade do Ano’ pela Time

Fotos: Micah B. Rubin for Nature e reprodução Facebook Greta Thunberg

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta