#AFomeNãoéFake: neste Natal, doe alimentos para os 24 milhões de brasileiros que vivem em extrema pobreza


#AFomeNãoéFake: neste Natal, doe alimentos para os 24 milhões de brasileiros que vivem em extrema pobreza

Quando a gente não sente na pele, ou melhor, no estômago, é difícil imaginar a sensação e o desespero de quem tem fome. E não é pouca gente. No mundo inteiro, 821 milhões de pessoas passam fome, segundo estimativa da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

No Brasil, ¼ da população vive em situação de pobreza, com uma renda familiar de R$ 387,00 por mês. Outros 24,8 milhões de brasileiros enfrentam ainda mais dificuldades, porque estão na chamada extrema pobreza: ganham R$220,00 mensais para alimentar seus filhos.

Mas VOCÊ pode ajudar que essas pessoas tenham um Natal mais digno e feliz. A campanha Natal Sem Fome, que este ano tem como slogan #AfomeNãoÉFake e a meta de recolher 2 mil toneladas de alimentos, disponibilizou mais de 1 mil postos de coleta em todo país (veja lista completa aqui).

Além disso, você pode fazer doação em dinheiro, através de uma iniciativa de crowdfunding no site Benfeitoria, que quer arrecadar R$ 100 mil para fazer a entrega de 50 mil refeições no Brasil. Até este momento, já foi atingida 60% da meta – cerca de R$ 66 mil. A campanha vai até dia 25/12, então ainda dá tempo de doar!

Este ano, o Natal sem Fome completa 25 anos e por isso mesmo, há mais um motivo para celebração, sobretudo, para agradecer os milhares de voluntários em todo país, que trabalham para levar alimentos para quem precisa, ainda mais, nesta data tão especial do ano. Para agradecê-los, foi produzido um vídeo, que você assiste ao final do texto.

A campanha de arrecadação de alimentos é uma das maiores mobilizações solidárias da sociedade civil brasileira. Criada em 1994, já ajudou dezenas de milhões de pessoas a terem um Natal digno. Mais do que alimentar famílias nesta época, a iniciativa também chama a atenção de governantes e da sociedade para esse grave problema que assola o país. Afinal, é preciso criar políticas de erradicação da fome!

A iniciativa da campanha foi idealizada pelo sociólogo Herbert de Souza, na foto abaixo, carinhosamente conhecido como Betinho, que fundou o movimento Ação Cidadania, em 1993. A ideia era criar uma imensa rede de mobilização que atravessasse o país para ajudar 32 milhões de brasileiros que, segundo o Ipea, estavam abaixo da linha da pobreza.

Betinho faleceu em 1997, e no ano passado, depois de dez anos sem ser realizado, o Natal Sem Fome foi relançado, com a  parceria de duas agências da ONU — a UNESCO e FAO.

Então, faça sua parte! Natal é tempo de doação. Quem tem fome, tem pressa!

Leia também:
A fome que bate à porta
Após dez anos de queda, fome volta a crescer no mundo, alerta ONU
Bonecas feitas artesanalmente no Peru ajudam a matar a fome de milhares de crianças no mundo todo 

Foto: divulgação Natal Sem Fome

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “#AFomeNãoéFake: neste Natal, doe alimentos para os 24 milhões de brasileiros que vivem em extrema pobreza

  • 17 de dezembro de 2018 em 1:46 PM
    Permalink

    Campanha “Natal sem Fome” é legal mas imprescindível é um “Ano Novo INTEIRO sem fome” incluindo domingos e feriados.

    Resposta

Deixe uma resposta