Adote um jovem conservacionista, pela Amazônia!

 jovem-conservacionista-amazonia-abre.jpg

O futuro a gente faz agora. Por isso, mais do que nunca, o engajamento e a participação dos jovens e das crianças é imprescindível. Foi com base nessa ideia que, em 2002, nasceu a Escola da Amazônia, que “há quase 15 anos aproxima os jovens brasileiros das florestas”, explica Silvio Marchini, um de seus idealizadores. “Eles são herdeiros do maior e mais importante patrimônio natural do planeta: nossas florestas e a biodiversidade que elas abrigam”.

Lá, inúmeros projetos promoveram o intercâmbio entre estudantes da região e de outras partes do país. A criação do Prêmio Jovem Conservacionista (PJC) aconteceu em 2014, com o apoio do Programa Empreeendedores da Conservação e o objetivo de identificar, capacitar e incentivar jovens comunicativos, criativos, críticos, cooperativos e líderes, para que espalhem mensagens sobre as melhores práticas de uso e conservação da floresta amazônica e de sua biodiversidade.

Na segunda edição, as jovens vencedoras Adriane Martins e Millena Viana visitaram escolas do Pantanal e, além de falaram da importância da floresta amazônica, aprenderam sobre aspectos do bioma local. A troca de conhecimento, rendeu um entendimento maior sobre a missão desses jovens pela preservação e conservação da natureza, seja qual for a região.

Inspirada por essa experiência, a Escola da Amazônia criou a campanha de financiamento coletivo Adote um Jovem Conservacionista na plataforma Kickante, com o objetivo de incrementar o raio de ação da terceira edição do prêmio, de 2016.

Os participantes do prêmio vão criar vídeos sobre a importância da floresta amazônica e de seu habitante mais emblemático, a onça pintada. “A dupla vencedora visitará escolas de São Paulo para compartilhar suas experiências como verdadeiros embaixadores da Amazônia”, destaca Grandisoli.

Esta é uma ótima oportunidade para contribuir com o futuro não só da floresta amazônica, mas de todas as florestas do país e do mundo. As contribuições na plataforma Kickante podem ser feitas até 26/10.

Abaixo, vídeo divulgado pela Escola da Amazônia para explicar a campanha:

Foto: Divulgação

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta