Adivinhe que empresa, pelo segundo ano consecutivo, lidera ranking de maior poluidora de plástico do planeta?!

Adivinhe que empresa, pelo segundo ano consecutivo, lidera ranking de maior poluidora de plástico do planeta?!

Você tem três segundos para responder. Quem é a companhia global que mais gera lixo plástico no mundo?

Um, dois, três… Adivinhou? Para aqueles que pensaram na maior fabricante mundial de bebidas, sim, vocês estão certos: a resposta é Coca-Cola. A gigante multinacional, produtora de refrigerantes, aparece, assim como em 2018, no primeiro lugar do levantamento internacional realizado pela organização Break Free From Plastic.

Durante o World Clean Up Day – Dia Mundial da Limpeza – , em 21 de setembro, com a parceria de outras organizações e o trabalho de 70 mil voluntários, em 51 países, foram recolhidos 476 mil resíduos plásticos – 43% deles ainda continham de maneira clara, a marca de seus fabricantes.

Após a coleta desse material, o resultado da pesquisa passou por uma auditoria para que a análise final fosse divulgada oficialmente.

Para determinar as maiores poluidoras globais de plástico, é levado em conta o número de países em que as marcas dessas empresas impactam o meio ambiente, além de considerar o número de resíduos plásticos coletados por marca/fabricante. Juntas, essas métricas capturam a distribuição e a profundidade da poluição plástica associada às empresas e suas marcas.

Ou seja, a avaliação aponta quais empresas poluem mais lugares com mais plásticos.

O tipo de plástico mais observado foi o poliestireno e o PET. Ambos são provenientes do petróleo e tem enorme impacto ambiental, já que levam, no mínimo, 400 anos para se decompor na natureza.

Já as embalagens mais comumente encontradas foram sacolas, sachets e garrafas.

Um total de 11.732 resíduos plásticos contendo a marca Coca-Cola foram achados em 37 países, em quatro continentes: mais do que os resíduos das outras três companhias juntas, que estão nos 2o, 3o e 4o lugares do ranking.

Maiores poluidoras globais de plástico

O relatório da Break Free From Plastic revela a lista de dez empresas que contribuem para o descarte de lixo plástico no meio ambiente:

  1. Coca-Cola
  2. Nestlé
  3. Pepsico
  4. Mondelez International
  5. Unilever
  6. Mars
  7. P&G
  8. Colgate-Palmolive
  9. Phillip Morris
  10. Perfetti Van Mille

Em relação ao levantamento promovido no ano passado, que mostramos nesta outra reportagem, houve apenas uma ‘dança das cadeiras’. Pepsico que estava em segundo lugar caiu para terceiro e Nestlé subiu uma posição. A única marca que deixou o ranking foi a Danone.

“Será impossível para o mundo reduzir a poluição por plásticos sem que essas marcas façam grandes mudanças na maneira como entregam seus produtos. A era das embalagens de uso único acabou”, afirma a Break Free From Plastic.

O Conexão Planeta enviou e-mails para as assessorias de imprensa, no Brasil, das cinco empresas que aparecem no topo do ranking: Coca-Cola, Nestlé, PepsiCo, Mondelez International e Unilever, solicitando uma declaração sobre a denúncia. Assim que tiver uma resposta delas, iremos atualizar este post.

Seguem abaixo os posicionamentos recebidos até o momento:

Coca-Cola

Sempre que nossas embalagens acabam nos oceanos – ou em qualquer lugar em que não pertençam – é inaceitável para nós. Em parceria com outras empresas, estamos trabalhando para resolver esse problema global crítico, tanto para ajudar a reduzir resíduos de plástico que entram em nossos oceanos quanto para ajudar a limpar a poluição existente.

Em nível global, fazemos parte de coalizões importantes que trabalham juntas no combate a poluição por plásticos. Co-fundamos a Parceria Global de Ação Plástica do Fórum Econômico Mundial (GPAP), uma colaboração com o governo e as partes interessadas nas economias costeiras para lidar com o lixo plástico, com programas específicos lançados na Indonésia, Vietnã e Gana até o momento. Também fazemos parte do G7 Ocean Plastics Charter e, com os principais parceiros do setor, investimos US$ 15 milhões na Circulate Capital, uma empresa de investimentos de impacto que visa manter o lixo plástico fora dos oceanos do mundo.

Em 2018, definimos a visão global de nossa empresa por um “Mundo Sem Resíduos”. Isso incluiu uma meta de destinar corretamente o equivalente a 100% das embalagens que usamos até 2030. Queremos que nenhuma de nossas embalagens acabe como lixo e todas as nossas garrafas e latas sejam recicladas e usadas novamente… Estamos investindo para acelerar as principais inovações que ajudarão a reduzir o desperdício, incluindo novas tecnologias aprimoradas de reciclagem que nos permitem reciclar plástico PET de baixa qualidade, geralmente destinado à incineração ou aterro, para voltarem a ser material de alta qualidade para embalagem de alimentos”.

Pepsico

Trabalhamos para construir um mundo onde o plástico nunca se torne lixo. Como uma das empresas líderes em alimentos e bebidas, reconhecemos o papel importante que temos em ajudar a promover uma mudança na forma como a sociedade produz, usa e descarta o plástico, e temos trabalhado para tornar a sustentabilidade do plástico uma realidade. Nossa visão é baseada em 3 pilares: reduzir a quantidade de plástico que usamos, reciclar o que geramos no mercado e reinventar nossas embalagens de plástico.

Temos o compromisso público de tornar 100% das nossas embalagens recicláveis, compostáveis ou biodegradáveis até 2025. Esse percentual está em 89% atualmente. Recentemente anunciamos a meta de usar 25% de plástico reciclado na composição das nossas embalagens até 2025, além de reduzir 35% da quantidade de plástico virgem em nosso portfólio de bebidas. Com essas e outras medidas estimamos evitar o descarte de 67 bilhões de garrafas plásticas de uso único até 2025″.

Unilever

“Os esforços da Unilever para a redução dos resíduos associados aos nossos produtos são anteriores ao lançamento do nosso plano de sustentabilidade em 2010…

Acreditamos que o plástico tem seu lugar, mas esse lugar não são as ruas, rios ou oceanos. O plástico é um material de muita utilidade e seu lugar é na economia circular. Tanto que nos comprometemos, recentemente, com duas novas metas: reduzir 50% do uso de resina virgem em nossas embalagens e recolher mais embalagens do que colocamos no mercado até 2025. Isso será feito por meio de investimentos e parcerias que melhorem a infraestrutura da gestão de resíduos nos países nos quais operamos.

Em 2017 já havíamos nos comprometido a chegar em 2025 com todas as nossas embalagens plásticas sendo reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis… Manter o plástico na economia e fora do meio ambiente exige esforços conjuntos. Designers de produtos, varejistas, governantes, consumidores e toda a indústria de gestão de resíduos sólidos precisam trabalhar juntos. O desafio é grande, mas completamente necessário para mantermos o plástico na economia, não no meio ambiente”.

*A pesquisa completa você encontra neste link.

Leia também:
Plásticos descartáveis estarão banidos na União Europeia a partir de 2021
Coca-Cola assume que produz 200 mil garrafas plásticas por minuto
Onde foram parar as 1,1 bilhão de garrafas plásticas produzidas pela Coca-Cola no ano passado?

Foto: divulgação Break Free From Plastic

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta