Academia de ginástica totalmente movida a energia solar é inaugurada na Suíça

Academia de ginástica totalmente movida à energia solar é inaugurada na Suíça

Malhando de consciência limpa! Ou melhor, limpíssima. É assim que os frequentadores da nova academia de ginástica aberta em Dübendorf, próximo a Zurique, na Suíça, se sentem. Na verdade, o espaço faz parte de um prédio experimental do projeto Nest, que estuda tecnologias e materiais alternativos e mais sustentáveis na área da construção civil. Os estudos são conduzidos por professores e estudantes da universidade suíça ETH.

Academias de ginástica consomem uma quantidade enorme de energia. Aparelhos demandam muita eletricidade para se manter em funcionamento. Mas na Solar Fitness and Wellness Unit a energia utilizada é produzida através de fontes renováveis. A fachada, toda em vidro, tem células fotovoltaicas que produzem energia a partir do sol. Um sistema térmico solar também garante o aquecimento da água. Já a eletricidade utilizada pelos aparelhos – esteiras e bicicletas – é gerada a partir do uso dos mesmos pelos usuários. Ou seja, é preciso pedalar para que a bike entre em ação!

Além de equipamento, a academia oferece sauna e chuveiros. Para reduzir o consumo de energia destes, foi desenvolvida uma bomba com dióxido de carbono que armazena o calor, reduzindo assim em 2/3 a demanda tradicional.

Outra inovação foi reutilizar o calor da sauna por diversas vezes. “Há ainda um sistema de controle conectado aos agendamentos, então o aquecimento só é ativado quando se faz necessário”, explica Mark Zimmermann, diretor de inovação do Nest, em entrevista à publicação Swissinfo.

O novo centro de fitness fica no topo do “prédio laboratório”. Além da academia de ginástica, há apartamentos e escritórios construídos com tecnologia de ponta, onde estudantes e professores vivem e trabalham, e simultaneamente, estudam tecnologias para redução de consumo de energia e um estilo de moradia mais sustentável.

A ideia é que este laboratório-vivo mostre aos pesquisadores o que realmente funciona  na prática do dia-a-dia.

O prédio experimental para pesquisa de novas tecnologias na construção civil

Leia também:
Estádio de time inglês é movido a energia solar e só serve comida vegana
Primeira mesquita feminina da Índia adere à energia solar
Energia solar se torna a fonte renovável mais barata em 58 países, entre eles, o Brasil

Fotos: divulgação Empa

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta