Abertas inscrições para 14ª Olimpíada Brasileira de Matemática

Abertas inscrições para 14ª Olimpíada Brasileira de Matemática

A (OBMEP) foi criada em 2005 para estimular o estudo da matemática nas escolas do país e identificar jovens talentos, e assim, incentivar o ingresso desses estudantes em universidades, nas áreas científicas e tecnológicas.

Podem participar da competição alunos do 6º ano do Ensino Fundamental até último ano do Ensino Médio de escolas públicas e particulares. Em 2017, mais de 18 milhões de estudantes fizeram parte da olimpíada. Foi o primeiro ano em que escolas do ensino privado também puderam se inscrever na competição.

As inscrições devem ser feitas pelas escolas, neste site, até o dia 2 de abril.

A participação na Olimpíada Brasileira de Matemáticas tem impacto positivo sobre a performance das escolas. Aquelas que se envolvem na competição apresentam melhora no desempenho dos alunos.

A página da OBMEP oferece boas ferramentas para os alunos estudarem para as provas. Eles podem consultar a sessão Provas e Soluções e resolver as provas de edições anteriores da competição e também o Banco de Questões, que apresenta problemas elaborados pela equipe da Olimpíada.

A primeira fase da olimpíada será realizada em 5 de junho, e a segunda, em 15 de setembro. O resultado, com o nome dos grandes vencedores, será divulgado em novembro. Os ganhadores recebem medalhas de ouro, prata e bronze. Também são distribuídas Bolsas de Iniciação Científica Jr., do CNPq.

Trimedalhista de ouro, Júlio César Amorim, de 14 anos, participa de projeto da regional da OBMEP, em Petrolina, Pernambuco. Um talento na matemática, o jovem viu sua vida mudar. Ele estava acostumado a caminhar 11 km diariamente, pela  estrada, de sua casa até a escola. Em 2014, descobriu uma competição municipal com desafios do Banco de Questões da OBMEP.

No ano passado, o estudante pernambucano, junto com outros 19 alunos e dois professores da rede pública de Petrolina, participou de um curso de 15 dias na Universidade de Toronto (Canadá).

“A viagem abriu minha mente para ver como é o mundo lá fora. Penso em fazer Engenharia Elétrica ou Mecânica e, depois, tentar pós-graduação em Matemática. Depende do que o futuro reservar para mim”, diz.

*Com informações do site da OBMEP 

Foto: domínio público/pixabay

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta