A leveza da anta e as borboletas

anta

Para mim, a anta é um mamífero cativante. Apesar do tamanho, quando não está acuada, é delicada, lenta, se alimenta exclusivamente de folhas e frutos. Tem uma vocalização que lembra um assobio, não combinando com seu peso, que pode chegar a 300kg.

Mesmo sendo grande, tem um caminhar suave. Seu nariz forma uma pequena tromba que desperta curiosidade, seus olhos pequenos, preguiçosos e tranquilos, dão a ela um ar simpático.

Na natureza, se não nos mostrarmos com a forma humana e nos aproximarmos lentamente, as antas permitem que as toquemos. Por causa desta docilidade preguiçosa, associamos de forma pejorativa as antas a uma pessoa que não compreende algo que outros consideram óbvio.

Já tive várias oportunidades de fotografar antas em criadouros, zoológicos e na natureza.

Das fotografias de anta que já fiz esta é que mais gosto. Foi no Amazonas, num local remoto, dentro da área de proteção chamada Mosaico do Apuí. As antas se alimentam no final da tarde de plantas aquáticas suculentas, em um rio no coração da reserva.

Os rios amazônicos sofrem uma mudança de nível ao longo do ano devido aos períodos de seca e chuva. Quando o rio está cheio, plantas aquáticas se desenvolvem sobre as rochas, que ficam totalmente submersas. No período de seca, as águas do rio baixam lentamente e as plantas vão ficando expostas, fáceis de achar.

No final do dia, antas saem da floresta para se alimentar das tenras plantas aquáticas. Milhares de borboletas se alimentam dos sais minerais depositados sobre a rocha úmida. Nesta foto, a anta passou num aglomerado de borboletas que voaram ao seu redor. As borboletas deram movimento e leveza à foto.

Muitas vezes uma foto para ser um pouco fora do comum, requer elementos complementares. Neste caso, foram as borboletas. Sem elas, esta seria apenas mais uma foto de anta.

Dados técnicos

Nikon D2x com lente Nikon 200-400mm f4 e tripé Gitzo. Para dar um leve movimento nas borboletas o tempo de  exposição foi de 1/100 , I.S.O 400.

Foto: Zig Koch

Zig Koch

Fotógrafo profissional com ênfase em imagens de natureza, turismo e viagens. Autor de 14 livros e 25 exposições individuais, sendo quatro internacionais. Percorreu todos os biomas brasileiros, viajou para vários países de outros continentes, fotografando para revistas, ONGs e empresas.

Um comentário em “A leveza da anta e as borboletas

Deixe uma resposta