8 dicas para trabalhar com influenciadores em causas de impacto social


Mobilizar
e engajar pessoas e grupos em causas de impacto social é um desafio cada vez mais complexo em um mundo dominado pelo fluxo incessante de mensagens. Então, como fazer pra que a nossa demanda se destaque e chame a atenção das pessoas?

Obviamente, ter uma mensagem clara e instigante é essencial, mas há outros recursos que podem ajudar bastante. Um deles é o trabalho com influenciadores.

Quando falo de influenciadores me refiro a indivíduos que são considerados referências para outros grupos na sociedade. Celebridades do mundo artístico, esportivo ou cultural são influenciadores naturais. Mas com a emergência da internet e das redes sociais, praticamente qualquer pessoa pode ser uma influenciadora, a partir da sua capacidade de atrair a atenção e o interesse de seguidores.

Por exemplo, o humorista youtuber Whindersson Nunes é considerado o mais influente da internet brasileira, com um canal que tem mais de 23 milhões de seguidores. Dos 20 maiores influenciadores da web no país, metade são donos de canais no Youtube e a outra metade é composta por celebridades mais tradicionais, como artistas de televisão.

Então, aqui vão 8 dicas básicas para você trabalhar com influenciadores em suas causas e obter o melhor retorno possível:

  1. CONHEÇA BEM SUA AUDIÊNCIA E QUEM A INFLUENCIA
    Este é o ponto de partida para qualquer trabalho com influenciadores. É preciso conhecer bem o público a quem você quer oferecer possibilidades de mobilização e engajamento.Quais são os temas que os movem? Que tipo de linguagem e mensagens chamam sua atenção e os estimula a agir? Quem a sua audiência costuma escutar e seguir?Este deve ser um dos parâmetros básicos para definir que tipo de influenciador você deve buscar e tentar trazer para suas campanhas.
  1. PLANEJE O TRABALHO COM OS INFLUENCIADORES
    Antes de sequer pensar em se aproximar de um influenciador potencial é preciso ter clareza sobre o que será oferecido para ela ou ele, o que se espera de sua participação ao longo do tempo, que linguagem pode ser usada nesta relação, além de se ter o máximo possível de certeza sobre prazos e cronogramas. Isto é importante porque os influenciadores têm uma agenda extremante complexa e quanto mais certeza sobre datas e momentos oportunos, melhor.Ao mesmo tempo, é preciso ter flexibilidade para aproveitar momentos que surjam ou mudar datas em cima da hora. Idealmente, a função de planejar o trabalho com influenciadores e de fazer a ponte com eles deve ser responsabilidade de um profissional especialmente dedicado a isto.
  1. CHEGUE JUNTO DOS INFLUENCIADORES
    Isto não significa afogá-los em demandas, mas especialmente não deixar o contato morrer depois de um primeiro trabalho juntos.Esta é uma relação de confiança e aprendizados mútuos que deve ser cultivada de forma permanente e consistente. Não necessariamente propondo trabalhos conjuntos a todo o momento, mas muitas vezes compartilhando pequenas vitórias, agradecimentos dos beneficiários, convites para festas internas e encontros.
  1. CRIE DEMANDAS CONCRETAS E CLARAS
    Quando se vai buscar o apoio de um influenciador para uma campanhas ou atividade pública, o ideal é chegar com uma proposta muito concreta, clara e simples de executar. O ideal é que esta proposta esteja alinhada com o tipo de comunicação ou projeção pública que o influenciador está acostumado a executar no seu cotidiano e que, portanto, pode ser reconhecida imediatamente pelos seus respectivos seguidores ou fãs.Atividades que impliquem deslocamentos, viagem a campo, estadia em locais fora do eixo normal de vida do influenciador devem ser bem negociadas para que ele/ela possa encaixar em sua agenda e para que fique claro como serão conduzidos os custos. É preciso estar preparado para cobri-los.
  2. FACILITE A VIDA DOS INFLUENCIADORES
    Como elemento básico, é fundamental contar com um briefing exato sobre o que significa o apoio do influenciador à sua causa, o que se espera dele/dela, como será a atividade desenvolvida, que resultados se espera, além da definição de um roteiro exato passo-a-passo de sua participação, FAQ (perguntas e respostas).Nunca se deve pensar que o influenciador – por mais que esteja ligado com a nossa causa – conhece todos os seus detalhes. O ideal, sempre que possível, é dedicar tempo para discutir com ele/ela todos os detalhes de sua participação e deixar um canal aberto para tirar qualquer dúvida que surja no processo.Quando for para participar de alguma atividade pública ou que demande repercussão nas redes, é importante ofercer materiais de apoio prontos que possam ser usados diretamente ou adaptar a suas próprias linguagens (vídeo, sugestão de tweet ou post para Facebook etc).
  3. SHITS HAPPEN!
    É importante ter em conta que a relação com influenciadores não pode ser de dependência mútua. Pelo contrário! Ela deve ser de total transparência e independência. Isto significa que, como figura pública, e, em última análise, como ser humano, o influenciador tem posições e comportamento pessoais que, eventualmente, podem entrar em “rota de colisão” com os valores institucionais, da campanha.Imagine um influenciador que tem sua imagem associada à sua organização e, um dia, faz declarações públicas consideradas racistas. É importante estar preparado para situações como esta e ser capaz de tomar decisões rápidas, mesmo que impliquem o rompimento de relações com o influenciador escolhido.
  1. MEÇA OS RESULTADOS
    Como saber se o trabalho com influenciadores está dando certo e alcançando os resultados esperados?Partindo do princípio de que houve um planejamento prévio, é preciso estabelecer indicadores de impacto desde o início. Eles são um instrumento fundamental para uma avaliação que permita não apenas gerar aprendizagem, mas dar certeza de que o esforço desprendido alcançou os resultados esperados.E que indicadores são estes? Por exemplo, a quantidade e o tipo de influenciadores envolvidos, de interações geradas nas redes sociais, de doações recebidas etc.
  1. RECONHEÇA E AGRADEÇA O APOIO RECEBIDO
    Parece óbvio, mas é importante celebrar todas as vitórias, não importa o tamanho delas, e sempre agradecer aos influenciadores pelo apoio recebido, de preferência mostrando o impacto real e efetivo alcançado com ele.

Foto: Igor Miske/Unsplash

Jornalista, com mestrado em relações internacionais, Renato sempre trabalhou com temas ligados à mobilização e engajamento em causas de impacto social. Morou oito anos no Peru, de onde conheceu bastante da América Latina. Trabalhou em organizações como Oxfam GB, Purpose, Instituto Akatu e IFC/Banco Mundial. Foi sócio de duas consultorias – Gestão Origami e Together – e, hoje, é Diretor de Engajamento do Greenpeace Brasil

Renato Guimarães

Jornalista, com mestrado em relações internacionais, Renato sempre trabalhou com temas ligados à mobilização e engajamento em causas de impacto social. Morou oito anos no Peru, de onde conheceu bastante da América Latina. Trabalhou em organizações como Oxfam GB, Purpose, Instituto Akatu e IFC/Banco Mundial. Foi sócio de duas consultorias - Gestão Origami e Together – e, hoje, é Diretor de Engajamento do Greenpeace Brasil

Deixe uma resposta