Austrália vence nova batalha pela proteção da Grande Barreira de Corais

Grande Barreira de Corais da Austrália

O Parque Marinho da Grande Barreira de Corais é o maior sistema de recife de corais do mundo. São 2.300 km de extensão, na costa de Queensland, ao leste da Austrália. Este ecossistema é habitat de riquíssima vida marinha e por isso, considerado Patrimônio da Humanidade.

Mas nas últimas décadas, a Barreira de Corais tem sofrido um impacto enorme causado pelas mudanças climáticas e o desproporcional e trágico descarte de lixo nos oceanos.

Depois de ser pressionado por organizações ambientais, como WWF-Australia e Australian Marine Conservation Society, em junho deste ano, o governo australiano proibiu o despejo de resíduos no parque marinho.

O problema, segundo estas entidades de proteção, é que 80% do descarte de lixo acontece fora da área do parque, próximo da costa. Mas com as correntes marinhas, os dejetos acabam sendo levados para a Grande Barreira de Corais.

Agora em novembro, as autoridades de Queensland aumentaram a extensão da área onde fica banido o descarte de resíduos. Com a nova lei, foram incluídos ainda as regiões dos portos de Townsvillle, Abbot Point, Gladstone e Hay Point/Mackay.

“Este é um momento de felicidade para todos aqueles, no mundo todo, que se interessam pelos recifes”, afirmou Dermot O’Gorman, CEO do WWF-Austrália.

De acordo com a organização, com a nova medida, 46 milhões de metros cúbicos de resíduos deixarão de ser jogados nos recifes nos próximos anos. Este volume seria suficiente para encher 4,6 milhões de caminhões de lixo.

“Esta é uma grande vitória para a sociedade civil. Nós agradecemos os cientistas, os pais e mães, os jovens e adultos da Austrália, e cidadãos interessados de todo o mundo que contribuíram com esta vitória. E nós agradecemos o Governo de Queensland e o Governo Federal da Austrália, por ouvirem e agirem”, disse ainda O’Gorman.

Entretanto, ainda há desafios a serem alcançados. Os ambientalistas reivindicam a proibição da prática do transbordo ao longo da costa próxima à Grande Barreira de Corais (transbordo é a transferência de carga e mercadorias de um navio para outro em alto mar) e a inclusão de estruturas menores, como marinas, na lei que proíbe o descarte de lixo.

Descubra a riqueza da Grande Barreira de Corais

Ao longo de 940 ilhas e ilhotas, está abrigada uma das maiores biodiversidades da Terra. A Grande Barreira de Corais possui quase 3 mil recifes. Neles vivem 1.500 espécies de peixes, 411 tipos de corais duros e nada menos do que 1/3 dos corais moles do planeta.

Pelas suas águas, nadam ainda 134 espécies de tubarões e arraias, seis das sete espécies de tartarugas marinhas ameaçadas de extinção, e um sem número de mamíferos aquáticos, entre eles, o adorável dugong, animal da família do peixe-boi.

Além de toda vida marinha, o parque atrai milhares de pássaros, que encontram ali alimento.

A proteção da Grande Barreira de Corais não é só uma questão ambiental, mas também econômica. Ela movimenta cerca de US$ 5,4 bilhões nos setores de pesca e turismo, que emprega aproximadamente 70 mil pessoas.

Assista abaixo ao vídeo produzido pelo WWF sobre a Grande Barreira de Corais:

 

Leia também:
Austrália descobre nova Grande Barreira de Corais

Foto: divulgação WWF-Brasil

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em “Austrália vence nova batalha pela proteção da Grande Barreira de Corais

Deixe uma resposta