27 plantas que atraem beija-flores

Uma dose diária de contato com a natureza disponibiliza uma série de benefícios relacionados a qualidade de vida e saúde mental à todos os seres humanos, um fato comprovado por milhares de estudos científicos. Artigos como o publicado por Terry Hartig, na revista Annual Review of Public Health são enfáticos em afirmar que o contato com a natureza é essencial para a nossa espécie.

Mas, nem sempre, é tão simples modificar nossas rotinas conturbadas para adequá-las a uma vida repleta de hábitos saudáveis, então, buscar alternativas que nos aproximem do ambiente natural, mesmo sem sair de casa ou, do trabalho, é uma solução genial para acrescentar qualidade ao nosso dia a dia.

Pensando em buscar elementos perfeitos para atuar como um verdadeiro complexo vitamínico de natureza em nosso cotidiano, nada melhor do que trazer algumas das mais belas aves do mundo para perto de nossos jardins, varandas e janelas.

Entre as milhares de aves existentes, algumas das mais enigmáticas, para nossa sorte, são exclusivas do continente americano. Como ressalta Ernst Mayr, um dos mais renomados biólogos de todos os tempos, estas aves das quais falo são integrantes de uma das famílias mais abundantes do nosso país, mesmo nas grandes cidades brasileiras: ninguém menos que os beija-flores.

Atrair beija-flores, pode não apenas gerar estímulos visuais altamente prazerosos como também auditivos, afinal os sons das aves como descreve o artigo Cientistas comprovam: o canto das aves pode eliminar o estresse, publicado aqui no blog Avoando, pode eliminar quase por completo um dos maiores males da nossa época.

Basicamente, existem duas técnicas para atrair e manter beija-flores como visitantes constantes em uma área:
– oferecer, a estas pequenas maravilhas aladas, bebedouros com água açucarada. Basta seguir as dicas do texto que escrevi em novembro do ano passado: Bebedouros para beija-flores: origem, mitos e verdades ou
– criar vasos, jardineiras ou jardins com flores vivas especialmente desenhados para atrair a atenção de uma diversidade de espécies de beija-flores.

Mas, quais flores escolher? Curiosamente, já houve muita polêmica entre os estudiosos da vida das aves sobre a preferência dos beija-flores em relação a cor, como Gary Stiles em artigo publicado em 1976, na revista científica The Condor. Stiles demonstrou, com clareza, que uma série de fatores influencia a escolha de flores e, não, apenas a coloração.

Apesar disso, diversos estudos científicos que testaram a preferência dos beija-flores, especificamente em relação a coloração, como as pesquisas de Vickery em 1995; Melendez-Ackerman e colaboradores em 1997; Melendez-Ackerman e Campbell em 1998; Bradshaw e Schemske em 2003; Ippolito e colaboradores em 2004; Gegear e Burns em 2007, todas apontam que, em geral, aves livres em ambiente natural têm predileção por flores vermelhas, mas não pelo fato de serem vermelhas e, sim, por simplesmente serem aquelas que, em seus ecossistemas, produzem a maior quantidade de néctar.

Além das cores das flores escolhidas, o plano de fundo é um outro fator extremamente importante no sucesso da atração destas aves. Estudos que avaliaram a influência deste fator no ambiente natural, apontaram que a predileção dessas aves pela coloração vermelha está intimamente ligada a um plano de fundo verde, que as coloca em destaque, como foi demonstrado, em 1997, pelos trabalhos dos cientistas Chittka e Waser.

Em 1961, no artigo The Adaptation of Flowering Plants to Nocturnal and Crepuscular , o pesquisador Barker demonstrou também que cores como o vermelho e o laranja são facilmente detectadas pelos beija-flores quando são ressaltadas por um fundo em tons de verde ou azul escuro.

Explicado isto, então, concluímos que, para construir jardineiras, vasos ou jardins eficazes na atração de beija-flores, é sempre importante levar em consideração a coloração das flores nativas locais com maior produção de néctar e a construção de um plano de fundo que destaque estas cores no ambiente.

Outro ponto que vale destaque é optar pela diversidade de plantas de espécies diferentes, ao contrário de uma única espécie, Desta forma, cria-se um ambiente com plantas que florescem em diferentes épocas e estações, garantindo alimento para as aves ao longo de todo o ano.

Mãos à obra, então! Abaixo, está uma lista de 27 plantas, nativas e exóticas, de fácil cultivo, mesmo em vasos, e que podem ser encontradas a venda em lojas de todo o país, com a indicação da época em que florescem:

  • Amélia (Hamelia patens) – floresce da Primavera ao Outono;
  • Asistásia (Asystasia gangetica) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Brinco-de-princesa (Fuchsia hybrida) – floresce da Primavera ao Outono;
  • Caliandra-surinamense (Calliandra surinamensis) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Caliandra-vermelha (Calliandra brevipes) – floresce do Outono à Primavera;
  • Camarão-amarelo (Patchystachys lutea) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Camarão-marrom (Justicia brandegeana) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Chapéu- chinês-vermelho (Holmskioldia sanguinea) – floresce no Outono;
  • Chapéu-chinês-amarelo (Holmskioldia sanguinea “aurea”) – floresce no Outono;
  • Clerodendro-vermelho (Clerodendrum splendens) – floresce da Primavera ao Outono;
  • Escova-de-garrafa (Callistemon viminalis) – floresce da Primavera ao Outono;
  • Escova-de-macaco-africana (Combretum grandiflorum) – floresce no Outono;
  • Flamboyanzinho (Caesalpinia pulcherrima) – floresce da Primavera ao Outono;
  • Flor-de-maio (Schlumbergera truncata) – floresce no Outono;
  • Grevílea-anã (Grevillea banksii) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Helicônia (Heliconia rostrata) – floresce da Primavera ao Outono;
  • Ixora-rei (Ixora macrothyrsa) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Lágrima-de-cristo (Clerodendron thomsonae) – floresce da Primavera ao Outono;
  • Lantana (Lantana camara) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Lanterna-japonesa (Abutilon megapotamicum) – floresce da Primavera ao Outono;
  • Malvavisco (Malvaviscus arboreus) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Maria-sem-vergonha (Impatiens walleriana) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Odontonema (Odontonema strictum) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Pentas (Penta lanceolata) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Russélia (Russelia equisetiformis) – floresce ao longo de todo o ano;
  • Sanguésia (Sanchezia nobilis) – floresce da Primavera ao Outono;
  • Tecomária (Tecoma capensis) – floresce da Primavera ao Outono.

Prefira, sempre, plantas nativas e não apenas do Brasil, mas, especificamente, da sua região e bioma. Consulte produtores e fornecedores de flores locais. Além de atrair beija-flores plantas nativas são mais eficientes na conservação da biodiversidade local e na preservação das interações entre espécies, inclusive insetos que são parte integrante da dieta dos beija-flores.

Para projetos de larga escala, vale citar que – como disseram os cientistas Brown e Mitchell no artigo Competition for pollination: effects of pollen of an invasive plant on seed set of a native congener, publicado na revista Oecologia -, esporadicamente, algumas espécies de plantas exóticas, quando cultivadas em ambiente natural, podem acabar por reduzir a população de plantas nativas através de polinização cruzada.

Seja paciente! Em pouco tempo, os beija-flores localizarão as novas flores em suas janelas, varandas e/ou jardins e, uma vez detectadas, as aves não apenas memorizarão o local como também a época de floração das espécies presentes. Além disso, também atrairão, a cada dia, mais e mais aves para o local. Em muito pouco tempo, você terá ótimas companhias aproveitando seu jardim de beija-flores.

Caso você tenha um espaço maior disponível, uma ótima opção para atrair aves, não apenas os belos beija-flores mas dezenas de outras espécies, é plantar árvores. Leia o texto que publiquei aqui, no blog, indicando 76 espécies de árvores nativas que atraem aves.

Foto: Sandro von Matter

Pesquisador em ecologia e conservação, jornalista ambiental e fotógrafo de natureza, investiga questões sobre o topo das florestas tropicais e as fascinantes interações entre animais e plantas. Hoje, à frente do Instituto Passarinhar, é um dos pioneiros em ciência cidadã no Brasil, e desenvolve projetos em conservação da biodiversidade e restauração ecológica, criando soluções para tornar os centros urbanos mais verdes.

Sandro Von Matter

Pesquisador em ecologia e conservação, jornalista ambiental e fotógrafo de natureza, investiga questões sobre o topo das florestas tropicais e as fascinantes interações entre animais e plantas. Hoje, à frente do Instituto Passarinhar, é um dos pioneiros em ciência cidadã no Brasil, e desenvolve projetos em conservação da biodiversidade e restauração ecológica, criando soluções para tornar os centros urbanos mais verdes.

3 comentários em “27 plantas que atraem beija-flores

  • 4 de julho de 2017 em 12:58 AM
    Permalink

    Muito obrigada pelas dicas. Ameei

    Resposta
  • 28 de julho de 2017 em 9:48 PM
    Permalink

    Sempre me fascinei pelos temas sobre natureza de um modo geral. Essa reportagem do Beija-Flõr foi muito interessante, e para quem gosta desta pequenina ave como eu gosto, foi de extrema importância saber sobre elas. Parabéns pelo tema.

    Resposta
  • 9 de agosto de 2017 em 5:57 PM
    Permalink

    Obrigada pelas informações. Meu pomar ficará uma beleza!!

    Resposta

Deixe uma resposta