2,5 milhões de copos plásticos usados no Rock in Rio serão transformados em embalagens de perfume

2,5 milhões de copos plásticos serão transformados em embalagens de perfume no Rock in Rio

Festivais de música sempre reúnem multidões de pessoas, que curtem as canções de seus cantores e bandas favoritas. Mas ao final desses eventos, geralmente, o que sobra são montanhas e mais montanhas de lixo pelo chão. E que acabam tendo como destino aterros sanitários ou lixões.

Para evitar que isso aconteça, uma parceria entre a marca de cervejas Heineken e a empresa de cosméticos Natura permitirá que, durante a realização do Rock in Rio, no Rio de Janeiro, entre 27 de setembro e 6 de outubro, cerca de 2,5 milhões de copos plásticos sejam reciclados e transformados em tampas de embalagens de perfume.

Na prática, veja como funcionará o processo de reciclagem:

 • Copos descartáveis são encaminhados para cooperativas parceiras;

• Cooperativas separam os copos e formam fardos;

• Empresa especializada na reciclagem e reutilização de plástico compra, transporta e converte os copos em resina reciclada;

• Fornecedores de embalagem da Natura adquirem a resina reciclada da empresa acima e produzem peças;

• Natura compra as peças de resina reciclada e as transforma em produto na fábrica de Cajamar, em São Paulo.

A estimativa é que, com os 2,5 milhões de copos, seja possível fabricar aproximadamente 670 mil tampas do Deo Spray Corporal Natura Humor.

Ainda segundo a Heineken e a Natura, o processo de reciclagem evitará a emissão de até 15 toneladas de CO2 (dióxido de carbono) na atmosfera, gás apontado como um dos principais responsáveis pelo aquecimento global.

Rock & Roll engajado

Não é só o evento de música brasileiro que está adotando medidas para se tornar mais sustentável. Este ano, o Glastonbury, maior festival de rock da Inglaterra, baniu as garrafas plásticas.

Atualmente, nos cinco dias do festival, que acontece sempre no mês de junho, cerca de 200 mil pessoas acampam e assistem aos shows e eventos artísticos dessa espécie de Woodstock, realizado na pequena cidade de Pilton, em Somerset. Ele é considerado o maior “greenfield festival”, em campo aberto, do mundo. Nesta edição, subiram ao palco Pirâmide, entre outros, The Cure, The Killers, Sheryl Crow, Bastille and Stormzy.

O festival acontece anualmente, mas a cada cinco anos há uma pausa, para dar aos organizadores, à terra e a população local um descanso, parte da preocupação ambiental e social do evento.

2,5 milhões de copos plásticos usados no Rock in Rio serão transformados em embalagens de perfume

Desde 2014, já existem quiosques de água, onde o público pode encher suas garrafas gratuitamente. Em 2016, foi a vez dos organizadores estimularem o uso de garrafas de alumínio, que podiam ser devolvidas em troca de um depósito de 5 libras. Em apenas 48 horas, as garrafas esgotaram.

Nesse mesmo ano, os organizadores promoveram a campanha “Love the farm…leave no trace”, com o intuito de engajar o público de Glastonbury a não deixar resíduos e lixo para trás. Além disso, eram incentivados o uso de transporte público e compartilhado e a reciclagem.

Leia também:
Guitarrista do Pink Floyd arrecada U$ 21 milhões em leilão e doa todo dinheiro para ONG ambiental
Copo-semente: biodegradável, dá origem a árvores frutíferas
Artistas nacionais e internacionais doam guitarras para leilão pela Amazônia
Canudos plásticos não terão vez nas quadras de Wimbledon

Fotos: divulgação

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta