23 cidades se comprometem a lutar por um futuro sem desperdício

 

Um grupo de cidades se uniu para reduzir significativamente a quantidade de lixo que gera e, por consequência, o desperdício. Mas, na verdade, esse compromisso tem relação direta com outro compromisso assumido durante a Conferência Internacional de Mudanças Climáticas, realizada pela ONU em Paris, da qual saiu o Acordo de Paris, com todos os passos para a urgente redução mundial de gases de efeito estufa.

Essas cidades são algumas das que integram o C40 – Grupo de Liderança Climática de Cidades, iniciativa criada em outubro de 2015, que reúne prefeitos preocupados em debater e combater as mudanças climáticas. Juntas, representam 50% da população mundial, que consome 75% da energia produzida no planeta, alem de 80% desses gases nocivos.

Algumas cidades brasileiras fazem parte do C40 – São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador -, mas, por seu histórico atual, depois das ultimas eleições, talvez não estejam tão comprometidas com as ações sustentáveis do grupo. Tanto que não figuram entre as que se comprometeram com a nova campanha pelo desperdício zero.

O aumento exponencial da geração de resíduos é um fato incontestável. O consumo de produtos só cresce, mesmo com tanto conhecimento disseminado e campanhas e mais campanhas sobre o impacto do lixo e dos plásticos nos oceanos. Por isso, todo movimento é bem-vindo. E reduzir o lixo e o desperdício podem ter resultado muito mais rápido e maior no combate às mudanças climáticas do que outras práticas. Quer ver?

Hoje, no mundo, enviamos 1,3 bilhão de toneladas de restos de comida para aterros por ano!!! E além do absurdo que isso representa já que milhares pessoas morrem de fome, todos os dias, esse montante significa grande produção de metano, um gás de efeito estufa muito mais potente do que o carbono (CO2) e que responde por 25% do aquecimento global. Concorda que não faz sentido nenhum manter essa realidade? 

É por isso que 23 cidades assinaram a Declaração do C40 para o Avanço Zero, se comprometendo a reduzir significativamente o lixo que geram, para trilhar o caminho rumo ao desperdício zero. Ao assinar essa declaração, se comprometem a reduzir a quantidade de resíduos gerada por cada cidadão em 15%, reduzir a quantidade de resíduos enviados para aterros e incineração em 50% e aumentar a taxa de desvio para 70% . Dessa forma, evitarão a eliminação de, pelo menos, 87 milhões de toneladas de lixo. Tudo até 2030! 

Agora saiba quais são as cidades e regiões comprometidas com essa transição para um futuro sem desperdício: Auckland, Catalunha, Copenhague, Dubai, Londres, Milão, Montreal (cidade que ilustra este post), Navarra, Nova York, Newburyport, Paris, Filadélfia, Portland, Roterdã, São Francisco, São José, Santa Mônica, Sydney, Tel Aviv, Tóquio, Toronto, Vancouver e Washington DC. Que pena que nenhuma das cidades está nesta lista…

Foto: Daniel Baylis/Unsplash (Montreal)

Foto Hannah Busing/Unsplash (Nova York)

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta